Topo

Mês do Orgulho LGBTQ+


Demissão "ao vivo" no LinkedIn demonstra que a homofobia está perdendo

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Da Universa

27/06/2019 14h20

Era para ser uma celebração da diversidade na liderança de uma grande empresa, mas o debate que se seguiu sobre uma publicação do banco Nubank na rede LinkedIn deixou muita gente de alma lavada.

Boa parte da história pode ser acompanhada no tuíte de Ítalo Camargo:

Após a resposta da Votorantim, outros funcionários da própria empresa e de outras parabenizaram a demissão e alguns até foram tentar entender se a intenção do comentário era mesmo a de ofender a comunidade LGBTQ+.

O comentarista de plantão -- que não foi identificado no tuíte e não será aqui também -- recuou. E parece não ter entendido a gravidade de seu comentário, nem das manifestações e questionamentos das outras pessoas:

Reprodução
Imagem: Reprodução

Em comunicado enviado à Universa, a Votorantim frisou que "houve uma avaliação da empresa e o empregado foi comunicado pessoalmente pelo seu líder sobre a decisão. Somente depois disso é que o posicionamento da empresa foi publicado no LinkedIn".

Mais Mês do Orgulho LGBTQ+