PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

Ticiane Pinheiro sobre o parto: "Minha filha vai escolher como vai nascer"

Ticiane Pinheiro na apresentação da coleção de inverno da Chicco, em São Paulo, nesta segunda-feira (8) - Manuela Scarpa/Brazil News
Ticiane Pinheiro na apresentação da coleção de inverno da Chicco, em São Paulo, nesta segunda-feira (8) Imagem: Manuela Scarpa/Brazil News

Carolina Martins

Colaboração para Universa

08/04/2019 17h12

Se preparando para dar à luz sua segunda filha, Manuela, Ticiane Pinheiro conversou nesta segunda-feira (8) com a Universa sobre as sensações da gestação e como está lidando com as mudanças em seu cotidiano.

A apresentadora, de 42 anos, falou que gostaria de ter o parto normal, mas reforçou não ser uma escolha só dela a fim de priorizar o bem-estar da pequena, que deve nascer no início do segundo semestre desse ano.

"A Manu que vai escolher a forma do parto. Eu tive a Rafa, com o cordão umbilical enrolado no pescoço, então teve que ser cesárea. Mas a Manu eu vou deixar rolar. Eu queria o normal, por desejar as duas experiências. Agora, o humanizado não. Não tenho mais idade para ficar tentando, vai que dá um problema e não se sei se tenho tempo para ter outro", opinou. "Parto normal eu vou tentar sim. Se ela estiver encaixada, saudável para nascer assim e se o médico autorizar... Eu não vou ficar nessa neura. Ela é quem vai escolher".

Diferenças entre as gestações

Ticiane Pinheiro e Rafinha Justus - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Ticiane Pinheiro e a filha, Rafinha Justus
Imagem: Reprodução/Instagram

Ticiane revelou ainda não estar sentindo muitas diferenças entre a primeira gestação, de Rafinha, que tem 9 anos, e a de agora, com Manu, sua filha com o jornalista César Tralli.

"Eu acho que as duas gravidezes foram iguais. Não tive enjoo, nem nada do tipo. Mas na segunda vez veio com mais maturidade. O primeiro filho você quer ter para ser mãe e o segundo é porque você quer viver isso de novo", afirma. "Ainda não caiu muito a ficha do César. Ele fica colocando a mão na barriga. Mas até eu mesma me olho no espelho e tomo susto, a ficha não caiu até para mim. Só agora com seis meses ela começou a chutar e não para".

Mão na massa

Pronta para pôr a "mão na massa" após o nascimento da herdeira, principalmente por ter delegado algumas coisas por ser marinheira de primeira viagem com a chegada da primogênita, a apresentadora disse estar se adaptando, mais uma vez, à gestação.

"Agora eu entrei na fase de gostar de doce. Com a Rafa, engordei 16 quilos. Estou comendo muito bem. Comida mesmo, sabe? Arroz, feijão, grelhado, legumes. Nunca fui de comer coisa light e continuo mantendo a mesma rotina. Eu estou usando inclusive um extensor e comprei duas calças de gestante. Mas sempre prefiro vestido. Minhas calças jeans já não cabem mais em mim. Estou dando umas adaptadas", conta. "Eu quero pôr a mão na massa. Com a Rafa, eu tive que delegar muito porque era mãe de primeira viagem. A babá vai vir só pra ajudar para aquele momento da dormidinha (risos)".

Mães e filhos