PUBLICIDADE

Topo

Mayumi Sato

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Brasil está na lista dos maiores usuários do mundo de app de paquera gay

Reprodução / Internet
Imagem: Reprodução / Internet
Conteúdo exclusivo para assinantes
Mayumi Sato

Mayumi Sato é meio de exatas, meio de humanas. Pesquisadora e diretora de marketing do Sexlog quer ressignificar a relação das pessoas com o sexo e, para isso, acredita que é preciso colocar a mão na massa, o que inclui decodificar o comportamento humano. Ao longo dos anos, estudando e trabalhando com o mercado adulto, passou a fazer parte de uma rede de mulheres interessadas e ativistas no assunto, por isso sabe que não está "não estamos" só. Idealizadora do cínicas (www.cinicas.com.br) e feminista sex-positive.

Colunista de Universa

09/01/2022 04h00

O aplicativo de encontros Grindr, dedicado à comunidade GBTQ (gay, bi, trans e queer), publicou na última semana um levantamento com dados de 2021. Nele, são indicados os países que se destacam em categorias como: maior número de ativos, passivos, pessoas que aceitam nudes, etc.

Os países com o maior número de usuários no Grindr, segundo o levantamento, são: México, Índia, Reino Unido, Brasil e Estados Unidos. Indo mais a fundo, as cidades que se destacaram em 2021 foram: Paris, Nova Iorque, São Paulo, Londres e Los Angeles.

De acordo com Alex Black, Diretor de Marketing do Grindr, a pesquisa Grindr Unwrapped é uma maneira divertida de ajudar nossos usuários a se conhecerem melhor. "Serve como um quebra-gelo para conversas no aplicativo e fornece alguns insights interessantes sobre as tendências do ano passado. A ideia é que os dados divirtam e também colaborem no processo de autoconhecimento dos seus usuários", fala.

Para entender um pouco mais os números, aproveitei para conversar também com homens que usam ou já usaram o app e comentaram sobre suas experiências por lá.

Marco B., que mora no Estado de São Paulo e divide seu tempo entre o litoral e a capital, conta que, para ele, a experiência de usar o aplicativo em cidades maiores é bem melhor: "Uso mais em São Paulo, lá as pessoas são mais práticas e desencanadas. Em cidades menores todos parecem estar ainda muito preocupados com sigilo e anonimato, o que eu considero algo antiquado."

Já Daniel N. mora no interior do Estado e, para ele, o aplicativo não atende às suas expectativas: "Não gostei da experiência. Tentei usar algumas vezes, mas é bem decepcionante. Encontrar pessoas interessantes é até fácil, mas é tudo muito superficial. As pessoas são diretas ao extremo.", contou.

Ainda segundo o levantamento, os horários de pico dentro do app variam de acordo com a região:

Na América do Sul, do Norte e na África, o movimento maior acontece aos domingos, às 21h . Já na Austrália, o agito é na sexta-feira, às 22h. Na Ásia, o melhor dia é sábado, por volta das 22h. E na Europa, ele bomba no domingo à tarde, a partir das 17h.

Gustavo F., também do interior de SP, conta que não pensa muito no horário ao acessá-lo: "Geralmente eu entro, navego pelos perfis, dou um like em quem me interessei e saio. Daí só vou entrar de novo quando recebo uma mensagem ou um like de volta. Mas já aconteceu de entrar em horário específico por saber que ia ter mais gente, tipo logo no fim do expediente ou fim de semana de tarde."

Ativos, Passivos e Versáteis

Diferente de outros aplicativos que focam em casais heterossexuais, no Grindr é possível indicar se você é "ativo, passivo ou versátil", facilitando o match também entre quatro paredes. O levantamento aponta que é normal que as pessoas alterem o status ao longo do ano. Ainda assim, é possível indicar os países em que certas preferências se destacam:

Para os passivos que sentem a falta de ativos "no mercado", aí vai a dica: Eles se mostram presentes, em maior quantidade nas Filipinas, Colômbia, Argentina, Israel e Índia. Já os passivos, aparecem mais no Vietnã, China, África do Sul, Peru e Colômbia. A versatilidade foi destaque na Romênia, Venezuela, Rússia, Costa Rica e República Tcheca! Para os mais animados, já dá pra programar a próxima viagem de férias de acordo com o seu interesse :)

Mas é bom ter cuidado com essas categorias utilizadas nos perfis, pois decepções podem acontecer: "É bem comum encontrar na descrição dos perfis abreviações de ativos, passivos e versáteis, ou emojis tipo pêssego ou beringela, mas em alguns casos a pessoa se classificava de um jeito, mas na hora do encontro era o total oposto!", conta Daniel N.

Ainda sobre se categorizar, as tags mais populares utilizadas ao longo do último ano, foram: vacinado, discreto, beijo, aconchego e amigo com benefícios. É isso que as pessoas mais procuram e mais utilizam em seus perfis também.

Para finalizar, Marco B. dá uma dica para ter mais sucesso no app: "Tenho usado o perfil com o meu companheiro, como casal, e percebemos que isso acaba atraindo pessoas mais legais, com mais experiência e com uma cabeça melhor. Além disso, é um jeito também de atrair os homens ativos, que estão em falta no mundo!" brinca.

E você, usou esse ou outros aplicativos de paquera em 2021? Compartilhe com a gente como foi a sua experiência e as suas dicas para ter sucesso! E se quiser saber todos os dados destacados pelo Grindr Unwrapped, acesse o site do app e boa sorte nos matches!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Mayumi Sato