PUBLICIDADE
Topo

Fique esperto: perfis falsos 'imitam' Banco Pan para enganar clientes

Banco Pan/Divulgação
Imagem: Banco Pan/Divulgação

Guilherme Tagiaroli

De Tilt, em São Paulo

05/05/2022 04h00Atualizada em 05/05/2022 09h56

Clientes do Banco Pan, que recente foi alvo vazamento de dados, têm relatado o recebimento de mensagens em redes sociais e WhatsApp de pessoas se passando pela instituição financeira oferecendo propostas de empréstimos. O problema é que isso não passa de tentativa de golpe.

Segundo o Banco Pan, controlado pelo BTG Pactual, a empresa dificilmente contata clientes proativamente. Com exceção de conversas realizadas em seus perfis oficiais (com selo de verificado) no WhatsApp, Twitter e em outras redes sociais, a chance de o contato ser fruto de ação criminosa é grande (no fim do texto há a nota na íntegra enviada pelo banco).

O que rolou?

No dia 15 de abril, o Banco Pan confirmou que houve vazamento de dados pessoais de alguns clientes. As informações vazadas incluíam dados cadastrais (nome, CPF e email), além de limite e saldo devedor de clientes —a instituição financeira nega que senhas ou dados completos de cartões tenham sido acessados por terceiros.

Não se sabe ainda se essas tentativas de golpes envolvendo ofertas de empréstimos têm relação direta com a invasão que a empresa sofreu ou se são resultados de cruzamentos de base de dados distintas que circulam pela internet. De qualquer forma, é preciso ter cuidado. Confira a seguir como o golpe tem funcionado e como se proteger.

Como o golpe funciona

De modo geral, golpistas têm usado contas do WhatsApp e do Twitter para entrar em contato com pessoas —alguns deles coincidentemente (ou não) são clientes do Pan.

O gerente de segurança da informação Mateus Gomes é correntista do banco e começou a receber contatos via WhatsApp de três números diferentes com DDD 85, que compreende Fortaleza (CE) e cidades ao redor da capital do Ceará. Para parecerem verdadeiros, as contas tinham uma foto do logotipo do Banco Pan.

Tentativa de golpe via WhatsApp de pessoas se passando pelo Banco Pan - Reprodução - Reprodução
Tentativa de golpe via WhatsApp de pessoas se passando pelo Banco Pan
Imagem: Reprodução

Assim que notou o contato fora do padrão (sem o selo de autenticação da conta), Gomes bloqueou e reportou os números para o WhatsApp como spam.

Já o microempresário Júlio Teixeira recebeu uma proposta mais "elaborada". Logo no primeiro contato, feito em 29 de abril por um número com DDD 89, que compreende cidades do Estado do Piauí, os golpistas enviaram uma mensagem oferecendo empréstimo a juros baixos.

Apesar de ser empresário, Teixeira disse que nunca foi cliente do Banco Pan e que acredita que seus dados foram vazados pelo Serasa, no supervazamento que ocorreu em 2021 —o próprio recebeu uma notificação da instituição relatando que informações dele estavam disponíveis em fóruns da dark web, que reúnem redes de contrabando de dados, armas, drogas, entre outros.

Neste caso, no entanto, foi possível perceber falhas de português grotescas, como erros de concordância ("juros mensal") e de frase sem sentido, pontuação e acentuação ("Analise de credito rápida contratação online"). Isso ligou um alerta de que tratava-se de um golpe.

Golpe no Twitter

Já na rede social, as tentativas de golpes são mais aleatórias. Pessoas simplesmente fazem perfis falsos, usam a identidade visual do Banco Pan e contatam pessoas pela rede social, oferecendo cartão ou empréstimo, independentemente de os contatados serem clientes ou não do banco.

Em outra postagem na plataforma, um usuário compartilhou uma imagem de uma conta se passando pelo banco, justamente em um post que a companhia reforça que não contata clientes pelas redes sociais. Detalhe que o alerta do Banco Pan foi feito em fevereiro, portanto antes do vazamento de abril.

O que fazer para se proteger

A primeira informação importante é que dificilmente bancos entram em contato com as pessoas por meio de redes sociais, a não ser que tenha havido algum pedido da própria pessoa, como uma reclamação ou alguma menção.

A regra é que, na maioria das vezes, bancos só entram em contato com você quando são solicitados.

De qualquer jeito, você deve evitar:

  • Confirmar número do cartão em contato por telefone ou redes sociais (no caso do Banco Pan, foram vazados os últimos números do cartão de crédito, então é melhor não vacilar e ceder as informações restantes);
  • Interagir com contas não verificadas. Os principais bancos têm um selo ao lado do perfil em diferentes redes sociais (Twitter, Instagram e WhatsApp, por exemplo).

Meus dados vazaram e agora?

Vazamentos de dados são mais comuns do que deveriam. Podem ocorrer por falha das organizações responsáveis por guardá-los —empresas e órgãos públicos, por exemplo —, ou por uma invasão cibernética que tenha exposto publicamente informações sigilosas, como foi o caso do Banco Pan.

Com seus dados vazados, pessoas mal-intencionadas podem simplesmente se passar por você para efetuar uma compra no seu nome, adquirir um cartão de crédito ou um financiamento, entre outras transações financeiras. O prejuízo pode ser bem alto para o seu bolso.

Ao sinal de qualquer suspeita de exposição indevida de dados pessoais e sensíveis, é importante realizar um boletim de ocorrência e comunicar os órgãos de proteção e privacidade, como a ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados) e organizações de direitos do consumidor.

O que o Banco Pan diz

Abaixo, a nota na íntegra enviada pelo Banco Pan sobre terceiros que se passam pela marca:

O Banco PAN esclarece que não entra em contato com seus clientes, nem solicita senhas de acesso aos serviços por email ou telefonemas de funcionários. O Banco investe regularmente em ações de conscientização nas redes sociais, além de monitorar constantemente seus canais de atendimento para garantir a segurança dos clientes.

Para proteção dos dados, o PAN só utiliza canais oficiais, que possuem certificação e selo de verificação. O PAN recomenda, ainda, que não sejam informados quaisquer dados pessoais e bancários, como número completo do seu cartão de crédito, data de validade e código de segurança, seja por telefone ou email, mesmo que aparentem ser do PAN.

Diante de qualquer suspeita de fraude, é recomendado que entrem imediatamente em contato com a Central de Atendimento oficial do Banco PAN, pelo número 0800 776 8000 ou, para pessoas com deficiência auditiva e de fala, pelo número 0800 776 2200.

Reforçamos que a segurança das informações dos clientes é nossa prioridade.