PUBLICIDADE
Topo

Realme 9 Pro+ promete carregar 50% da bateria em 15 minutos; veja novidade

Traseira do smartphone Realme 9 Pro+ na cor preta - Divulgação
Traseira do smartphone Realme 9 Pro+ na cor preta Imagem: Divulgação

Guilherme Tagiaroli

De Tilt, em São Paulo

31/03/2022 12h30Atualizada em 07/04/2022 15h43

Sem tempo, irmão

  • Fabricante chinesa Realme traz seu novo celular intermediário para o Brasil
  • Com preço sugerido de R$ 3.500, ele chega para concorrer com Moto G e Galaxy A
  • Destaques do Realme 9 Pro+ são 5G, carregamento rápido e câmera para modo noturno

A povoada categoria de celulares intermediários acaba de ganhar mais um representante no mercado brasileiro. A chinesa Realme anunciou nesta quinta-feira (31) o Realme 9 Pro+. Ele será vendido em duas cores, aurora green (verde) e Midnight black (preto), por R$ 3.500 (à vista). As vendas começam em 6 de abril.

Os destaques do lançamento são: conjunto triplo de câmera com melhoria para fotos tiradas à noite, visual diferentão com mudança de cor da traseira com incidência de Sol, conexão 5G e recarga de bateria rápida (promessa é de 50% em 15 minutos).

Entre os concorrentes diretos, podemos citar celulares mais sofisticados da linha Moto G, da Motorola (como os Moto G100 e Moto G200) e linha Galaxy A, da Samsung (como os Galaxy A33 e Galaxy A53).

Realme 9 Pro+ na cor verde - Divulgação - Divulgação
Realme 9 Pro+ na cor verde
Imagem: Divulgação

Tilt teve acesso prévio ao aparelho e, de cara, ele parece ser um celular mais premium que seu antecessor lançado no ano passado.

Ele é um sanduíche de vidro, o que o torna mais pesado (176 gramas do 8 Pro 5G x 182 gramas), e a pintura na traseira de cor verde da unidade a qual tivemos acesso chama muito a atenção.

No rápido uso do Realme 9 Pro+, deu para perceber que ele tem NFC (o que deve ajudar quem gosta de fazer pagamentos por aproximação) e conta com recursos bem espertos de câmera.

Toda a essência dos celulares de gama intermediária envolve pegar emprestado itens de smartphones mais sofisticados e colocar em modelos com preço mais acessível. Para isso, abrindo mão de algumas inovações.

Como são as câmeras

Começando pelas câmeras, o sensor principal tem 50 MP (megapixels) e uma abertura de f/1.8. Em fotografia, quanto menor a abertura, mais luz ele é capaz de captar. Dessa forma, a Realme quer fazer com que o 9 Pro+ tire fotos melhores em locais com pouca ou baixa luminosidade.

Os outros sensores na traseira são de 8 MP (lente ultra-grande angular, com abertura de 119 graus, permitindo que "caiba" mais gente no quadro) e 2 MP (lento macro, para captar detalhes com 4 centímetros de distância).

Para facilitar a vida de quem quer tirar fotos mais artísticas, há um novo modo chamado urbano. Com ele, é possível captar fotos de longa exposição, possibilitando aquelas cenas de rastro de luz. O único requisito aqui é manter o telefone o mais estável possível.

Um truque curioso no modo urbano é que é possível controlar o zoom segurando o disparador e arrastando o dedo para cima ou para baixo. Ao arrastar para os lados, é possível ajustar o foco. A imagem é feita assim que a pessoa solta o dedo da tela.

Outra novidade na câmera é contar com um mecanismo de estabilização óptica. Ao tirar fotos ou fazer vídeos, mesmo com a movimentação natural da mão, há menor chance de a imagem sair tremida ou desfocada.

A tela do Realme 9 Pro+ é de 6,4 polegadas (16,26 centímetros) com resolução Full HD (1.080 x 2.400 pixels) e taxa de atualização máxima de 90 Hz (na prática, isto faz com que gráficos de jogos pareçam mais reais com a atualização da tela ficando mais rápida).

A câmera para selfie tem 16 MP e fica na parte superior esquerda na tela. Já na parte de baixo, há um sensor de biometria sob a tela, que permite desbloquear o telefone.

Realme 9 Pro+ frente e verso na cor verde - Divulgação - Divulgação
Realme 9 Pro+ frente e verso na cor verde
Imagem: Divulgação

Desempenho e memória

Por dentro, o Realme 9 Pro+ vem com 128 GB para armazenamento e 8 GB de RAM (que ajuda no desempenho).

Quanto ao processador, ele conta com o modelo Dimensity 920 5G, da MediaTek. Ele é um chip de oito núcleos (quanto mais, melhor) com clock máximo de 2,5 GHz. Trata-se de uma opção de gama intermediária, então ele permitirá que você jogue games casuais e se arrisque no FreeFire.

Mesmo sendo um telefone de gama intermediária, não apresentou engasgos ao rodar jogos ou no processamento de imagens, mesmo em modo noturno.

Bateria

A bateria do Realme 9 Pro+ é de 4.500 mAh (miliampère hora), o que é o suficiente para uso intenso de um dia inteiro.

O bacana é que a fabricante chinesa inclui um carregador de 60W na caixa do aparelho. Isso faz com que ele carregue 50% da bateria em 15 minutos, segundo a empresa

O sistema é o Android 12 com a interface gráfica RealmeUI 3.0. A marca garante até duas atualizações da plataforma do Google.

Ficha técnica: Realme 9 Pro+

  • Tela: 6,4 polegadas (16,25 cm) FullHD (1.080 x 2.400 pixels) com taxa de atualização de até 90Hz
  • Processador: Mediatek Dimension 920 5G
  • Memórias: 128 GB (armazenamento) + 8 GB (RAM)
  • Câmeras: 50 MP (principal) + 8 MP (ultra-grande angular) + 2 MP (macro)
  • Selfie: 16 MP
  • Sistema operacional: Android 12 com interface RealmeUI 3.0
  • Dimensões e peso: 16,02 x 7,33 x 0,79 cm; 182 gramas
  • Conexões: 5G, Wi-Fi 6 e Bluetooth 5.2
  • Bateria: 4.500 mAh
  • Carregador: 60W
  • Cores: aurora green (verde) e Midnight black (preto)
  • Preço: R$ 3.500
Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que dizia uma versão anterior deste texto, no 1º parágrafo, as vendas do aparelho começam em 6 de abril, e não nesta quinta-feira (31). O erro foi corrigido.