PUBLICIDADE
Topo

Xiaomi 12 tem processador confirmado; veja o que esperar do lançamento

Logotipo da empresa multinacional chinesa Xiaomi exibido em um smartphone. - Mateusz Slodkowski / SOPA Images / LightRocket via Getty Images
Logotipo da empresa multinacional chinesa Xiaomi exibido em um smartphone. Imagem: Mateusz Slodkowski / SOPA Images / LightRocket via Getty Images

Adriano Ferreira

Colaboração para Tilt*, de Florianópolis

03/12/2021 12h02

O futuro celular top de linha da Xiaomiserá lançado com o processador Snapdragon 8 Gen 1, lançado pela fabricante Qualcomm nesta semana e traz como características a capacidade de permitir gravações de vídeos em 8K e desbloqueio de tela por reconhecimento facial.

O nome do aparelho já foi confirmado: Xiaomi 12. Contudo, a chegada dele ao mercado ainda não foi oficializada. Rumores indicam que a empresa deve fazer o lançamento do smartphone perto do dia 12 de dezembro.

O "spoiler" sobre o processador que o Xiaomi 12 usará foi dado pelo presidente-executivo da empresa, Lei Jun. Ele declarou em um perfil numa rede social que lançamento será um dos primeiros celulares do mundo a levar o novo processador da Qualcomm.

É possível que a empresa lance mais de um modelo da linha: o Xiaomi 12, Xiaomi 12X e Xiaomi 12 Ultra ou Xiaomi 12 Pro.

Xiaomi 12: o que já se sabe

Segundo a Qualcomm, processador tem suporte para wi-fi 6, tecnologia conexão do tipo mais avançada no momento. O chip também permite melhor funcionamento do celular com a conexão móvel 5G, que ganhará velocidade de até 10 GB por segundo.

Para os gamers, o avanço traz o benefício de ter 30% de melhoria na renderização de gráficos.

O novo chip deve ser adotado no Xiaomi 12. O 12X pode ser mais acessível por usar um processador não tão novo, como o Snapdragon 870 (o mesmo presente no Moto G100), também feito pela Qualcomm, e ter uma tela menor.

Quanto ao design, não existem muitas expectativas de mudanças grandes no futuro lançamento. A parte traseira pode ser parecida com a do Mi 10T Pro, com conjunto triplo de câmeras. Um dos sensores traseiros pode ter 200 MP e o outro 50 MP.

Tradicionalmente, uma das câmeras será para capturar imagens com maior ângulo de visão (grande angular) e uma teleobjetiva, usada para destacar partes de uma paisagem, por exemplo.

Na parte da frente existem duas linhas de rumores: uma que diz que existe a possibilidade é de a câmera de selfie ficar escondida debaixo da tela, como a empresa fez com o Mi Mix 4.

Outra linha acredita que existirá um sensor frontal posicionado na parte superior da tela em um formato de buraquinho, como os smartphones do mercado já usam.

Novo posicionamento da marca

A família Xiaomi 12 será lançada para reforçar a nova estratégia de reposicionamento da marca. A empresa anunciou há um tempo que iria abandonar o "Mi" no nome dos aparelhos para unificar e padronizar o nome de seus smartphones pensando numa escala global.

É por isso que o Xiaomi 12 só tem o nome da empresa destacado como oficial.

E o que é o "Mi"

O cofundador e presidente executivo da marca chinesa, Lei Jun, explicou a origem do termo ainda em 2011. "Mi" é uma sigla com dois sentidos: "Missão Impossível" e "Mobile Internet (internet móvel, em tradução direta", sinalizando o sonho de "realizar o impossível", além de ser uma companhia dedicada a dispositivos móveis.

Não se sabe se essa mudança no nome da linha principal será seguida de alterações na marca gráfica da Xiaomi. A identidade da empresa passou por uma reformulação ainda neste ano, trazendo um emblema em laranja em que se lê "Mi". Além disso, o endereço digital da empresa é mi.com. Vamos ter que aguardar os próximos capítulos da mudança.

Também não é possível afirmar se haverá mudança em torno das submarcasPoco e Redmi, aparelhos mais acessíveis e intermediários em relação à faixa de preço e poder de processamento.

*Com informações do site Tech Radar e texto de Juliana Stern