PUBLICIDADE
Topo

'Como espiar o WhatsApp': muita gente quer saber, e é bom você se prevenir

Tem muita gente querendo espiar o WhatsApp dos outros - Getty Images/iStockphoto
Tem muita gente querendo espiar o WhatsApp dos outros Imagem: Getty Images/iStockphoto

De Tilt, em São Paulo

04/09/2021 08h00

Tente digitar "como espiar" ou "como espionar" no Google. Você vai ver que vários resultados de busca associados à palavra "WhatsApp", o que indica que tem muita gente com interesse em encontrar formas de fazer isso. Todo cuidado é pouco, porque realmente há um jeito de seu WhatsApp ser espionado.

O xereta — que pode ser um familiar, namorado(a) ou colega de trabalho— precisa ter acesso, mesmo que rápido, ao celular desbloqueado do "alvo". Se alguém conseguir pegar seu celular com a tela liberada (ou ter a senha do aparelho), é possível segundos ativar o WhatsApp Web em algum navegador.

O invasor, então, poderá acompanhar todas as conversas até a versão web ser deslogada. Se você não tem o costume de usar o WhatsApp Web, provavelmente pode ser espionado por um bom tempo sem nem saber.

Como se proteger?

A primeira dica para não deixar o seu WhatsApp à mercê dos outros é colocar senha para proteger o seu aplicativo. Claro que isso não adiantará nada se o stalker tiver as combinações do smartphone do alvo, mas fica aí outro conselho: evite compartilhá-las.

Ficou desconfiado?

Se você desconfia que alguém está espionando seu WhatsApp, é possível ficar de olho se a versão Web está ativada.

Para checar isso, abra o aplicativo, tanto na versão Android quanto na versão para iOS, do iPhone, e entre na opção "Aparelhos conectados". Lá aparecem informações sobre as sessões ativas no seu perfil.

Caso surja alguma que você não reconhece como sua, desconecte imediatamente. É só selecionar o item e seguir as orientações da tela.

Vale sempre lembrar que invasão de privacidade é um crime previsto em lei, que pode ser punido até com prisão.