PUBLICIDADE
Topo

Em vídeo, Apple mostra resistência de tela do iPhone, mas não é bem assim

Comercial da Apple mostra iPhone 12 caindo "de cara" no chão... e saindo intacto - Reprodução/Apple
Comercial da Apple mostra iPhone 12 caindo "de cara" no chão... e saindo intacto Imagem: Reprodução/Apple

Marcella Duarte

Colaboração para Tilt

26/03/2021 12h10

A Apple lançou mais um comercial engraçadinho sobre a resistência da tela do iPhone 12 que traz o recurso Ceramic Shield ("escudo de cerâmica"). O vídeo mostra uma mulher desastrada, andando pela rua tentando segurar o celular que constantemente escapa de suas mãos. Ao final, o pior acontece: ele cai no chão, com a tela para baixo. Ao mostrar o aparelho intacto, lemos: "Ceramic Shield: mais forte que qualquer vidro de smartphone. Relaxe, é um iPhone".

A nova tela pode não ser indestrutível, mas tem se mostrado bem resistente a rachaduras e trincas, evitando danos ao visor. A tecnologia foi desenvolvida pela Corning, empresa que produz os renomados vidros Gorilla Glass. Mas, não dá para relaxar tanto assim.

Em seu site oficial, a Apple diz que a tela do iPhone 12 é quatro vezes mais resistente a quedas do que a geração anterior. Mas testes realizados por Tilt mostram que os iPhones 12 Pro e 12 Mini são vulneráveis a riscos. Ambos têm a tela Ceramic Shield.

Curiosidade: o nome do vídeo, "Fumble", tradicionalmente quer dizer algo como "atrapalhar-se". Nos Estados Unidos, é uma gíria comum do futebol americano, para se referir a um jogador que perde o controle da bola e a deixa cair. Exatamente como a mulher malabarista e seu iPhone.

Há duas semanas, a Apple já havia lançado outro vídeo moderninho sobre a durabilidade do iPhone 12, ambientado em uma cozinha. Farinha, leite e utensílios caem sobre o aparelho, que ao final é simplesmente lavado.

Lembrando que desde a linha XS todos os iPhones têm resistência a água e poeira —a chamada certificação IP68—, com exceção do IPhone SE (2020), que é IP67. Isso não quer dizer que sejam blindados. Muitos proprietários reclamam de danos por vapor de água, por exemplo.

Além disso, no Brasil, o órgão de defesa do consumidor Procon, de São Paulo, multou a Apple em R$ 10 milhões por, entre outros motivos, fazer suposta "propaganda enganosa". A empresa teria se recusado a consertar o aparelho de um cliente que ficou danificado após se molhar, mesmo dizendo que o produto é resistente à água.