PUBLICIDADE
Topo

Grupo revela dados da covid que estavam escondidos no site do ministério

Captura de tela do site do desenvolvedor Joselito Júnior, com dados retirados do Ministério da Saúde - Reprodução
Captura de tela do site do desenvolvedor Joselito Júnior, com dados retirados do Ministério da Saúde Imagem: Reprodução

Felipe Oliveira

Colaboração para Tilt

08/06/2020 17h39

O portal de dados da covid-19, do Ministério da Saúde, deixou de exibir desde sábado (6) o número total de mortes e de casos acumulados na epidemia de coronavírus no Brasil. Após essa decisão do governo, alguns desenvolvedores passaram a buscar alternativas para divulgar ao público os dados faltantes.

O site oficial agora mostra apenas a quantidade de casos confirmados, o total de casos recuperados e a quantidade de óbito nas últimas 24 horas. Apesar de o governo ter retirado as demais informações, elas continuam disponíveis na programação do site, de acordo com os desenvolvedores ouvidos por Tilt.

Na prática, todas as vezes que uma pessoa acessa um site, ela está vendo aquilo que o desenvolvedor daquela página programou para ser visto, e as informações que levam até àquele formato estão "escondidas". Pensando nisso, o desenvolvedor Joselito Júnior criou uma página com os dados ocultos no covid.joseli.to.

"Eu e outras pessoas notamos que, apesar de o conteúdo não aparecer mais na interface, o site do governo continuava fazendo essas chamadas do servidor. A gente notou isso, e como as informações estão lá, nós só colocamos a interface de volta", afirmou.

"Os dados estão lá. Não é como se a gente tivesse hackeado ou descoberto uma forma de entrar, os dados são públicos. Por mais que os dados do governo não sejam confiáveis, é bom que sejam vistos", opina.

Qualquer pessoa que quiser observar esses dados escondidos consegue fazer isso por meio de um navegador de internet comum, como o Google Chrome. Basta apenas clicar na tela com o botão direito do mouse, que abrirá um menu. Depois vá em "Inspecionar", opção que mostra o código-fonte da página.

Caputura de tela da página do Ministério da Saúde com a função "inspecionar" do Chrome, que mostra o número total de óbitos, à direita - Reprodução - Reprodução
Caputura de tela da página do Ministério da Saúde com a função "inspecionar" do Chrome, que mostra o número total de óbitos, à direita
Imagem: Reprodução

Abrindo o código, vá até até a aba "network", no canto direito. Lá, quando o usuário atualiza a página, terá acesso a todas as chamadas que o site faz do servidor. A aba mostra os dados oficiais que antes eram divulgados, como o total de mortos no país. Além disso, é possível baixar as planilhas usadas pelo Ministério da Saúde com a atualização diária das mortes em todos os estados do país.

A intenção agora é ampliar as informações para se aproximar ainda mais do portal anterior do Ministério da Saúde, com gráficos e filtros que foram removidos. "O site era bem completo, outros países usavam de referência e ele foi bem encapado. A gente está tentando colocar de volta todas as funcionalidades que tinham antes", completa.

Captura de tela do portal do Ministério da Saúde com extensão criada pelo desenvolvedor Apolinário Passos; com ela, página volta a mostrar os dados totais de óbitos - Reprodução - Reprodução
Captura de tela do portal do Ministério da Saúde com extensão criada pelo desenvolvedor Apolinário Passos; com ela, página volta a mostrar os dados totais de óbitos
Imagem: Reprodução

Extensão para Chrome

Outra ideia desenvolvida pelo desenvolvedor Apolinário Passos é a extensão para Chrome Transparência Covid-19, que mostra aos usuários no próprio portal oficial do ministério algumas informações que foram retiradas, como o número acumulado de óbitos pela covid-19.

"Acho muito legal essa iniciativa da galera compilando dados e divulgando. Aí, tem também a própria iniciativa das Secretarias de Saúde dos Estados que lançaram um painel paralelo. Mas achei tão zoado que o portal do Ministério da Saúde seja o pior de todos que pensei na extensão como um jeito de resgatar os dados corretos", conta.


Para pegar os dados oficiais, Passos vinculou sua extensão à planilha tirada pela análise do código-fonte do site do Ministério da Saúde.

"Escrevi um código que, basicamente, fala o seguinte: no site do Ministério da Saúde quero carregar esse dado aqui (os dados da planilha). Então, peço para ele carregar no site os dados que não estavam sendo mostrados, e falo para o navegador: mostre o dado de números totais embaixo do dado de óbitos e de casos do dia", explica.

Como a extensão ainda é nova, o desenvolvedor afirma ainda não possuir um número completo de usuários. Tanto Passos como Júnior afirmam que, caso a informação seja retirada do site oficial do Ministério da Saúde, não será possível mais alimentar as aplicações que criaram.

Outro lado

Tilt entrou em contato com o Ministério da Saúde para confirmar se as informações utilizadas pelos usuários são as oficiais, mas até o momento não obteve retorno.

Além do portal de covid do ministério e do portal Conass, usado pelas secretarias estaduais de saúde, outras iniciativas independentes que tentam contabilizar casos e mortes de coronavírus no Brasil são: