PUBLICIDADE

Topo

Coronavírus: Flamengo, paiN e outras equipes de esports suspendem treinos

Time do Flamengo de League of Legends disputa o CBLoL 2020 - Divulgação/Riot Games
Time do Flamengo de League of Legends disputa o CBLoL 2020 Imagem: Divulgação/Riot Games

Gabriel Oliveira

Colaboração para o START

16/03/2020 13h14Atualizada em 17/03/2020 10h51

O Flamengo e a Team One, dois dos mais importantes clubes de eSports do Brasil, com forte atuação em League of Legends (LoL), anunciaram a suspensão de suas atividades presenciais em razão da pandemia do novo coronavírus. As equipes das duas organizações compartilham o mesmo centro de treinamento, em um shopping de São Paulo, inaugurado em junho de 2019. Ao longo da segunda-feira (16), outras equipes de eSports, como Vivo Keyd, paiN Gaming e INTZ também comunicaram alteração na rotina e liberação de jogadores.

Em comunicados parecidos divulgados nesta segunda, Flamengo e Team One informaram a suspensão das atividades esportivas e corporativas por tempo indeterminado por recomendação das equipes médicas. Os pro-players podem se conectar pela internet e treinar de suas casas.

Centro de treinamento em shopping tem 400 metros quadrados e foi inaugurado em junho de 2019 - Divulgação/Team One
Centro de treinamento em shopping tem 400 metros quadrados e foi inaugurado em junho de 2019
Imagem: Divulgação/Team One

"Visando preservar o bem-estar e a saúde de nossos atletas e staff, fecharemos nosso gaming office. A medida foi tomada levando em consideração que nosso gaming office é sediado em um shopping center, onde não temos iluminação ou ventilação natural, o que torna maior o risco de contágio", justificou a Team One, em nota publicada no Twitter.

O Flamengo disputa o Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL), principal torneio da modalidade no Brasil, enquanto a Team One participa, no LoL, do Circuito Desafiante, da 2ª divisão.

Os clubes são os primeiros de eSports no Brasil a tomar medidas mais drásticas para enfrentar a pandemia de coronavírus que se espalha pelo mundo. No País, há mais de 200 casos oficiais, de acordo com a última atualização do Ministério da Saúde.

O START mostrou que, desde a semana passada, a preocupação com a doença tem alterado a rotina das equipes, com a redução no número de profissionais envolvidos nas operações e aumento nas precauções.

Torneios suspensos

Na segunda, a Riot Games anunciou a suspensão do CBLoL, Circuito Desafiante e do programa ao vivo Depois do Nexus.

No último fim de semana, a Liga Brasileira de Free Fire (LBFF) aconteceu com restrições. Não houve presença de público, como estava inicialmente previsto, nem liberação para que jornalistas fizessem a cobertura in-loco. A Team Liquid conquistou o título.

O campeonato de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO) CLUTCH, também teve as partidas desta semana adiadas, conforme anúncio da organização no Twitter nesta segunda-feira. Já houve três rodadas, disputadas presencialmente em São Paulo. São oito equipes participantes. A W7M Gaming é a líder, com três vitórias. A RED Canids Kalunga aparece logo atrás, com duas vitórias e um empate.

O jogador brTT, da paiN Gaming, usa máscara durante partida do CBLoL neste domingo (15) - Divulgação/Riot Games
O jogador brTT, da paiN Gaming, usa máscara durante partida do CBLoL neste domingo (15)
Imagem: Divulgação/Riot Games

Mais times suspendem atividades

Com a suspensão de eventos e o aumento nas restrições de contato, recomendado pelas autoridades de saúde, mais clubes decidiram parar as atividades e desocupar os centros de treinamento a partir desta segunda-feira. Eles têm atuação em modalidades como League of Legends, CS:GO, Free Fire, entre outras.

A Vivo Keyd passou a permitir que os colaboradores trabalhem remotamente de suas casas, segundo comunicado assinado pelo diretor-executivo do clube, Tiago Xisto.

A paiN Gaming interrompeu as atividades no escritório e nos gaming offices. "Todos os colaboradores e jogadores foram liberados para exercerem suas funções em sistema de home office. Manteremos os jogadores em rotina de treinamento remoto, de forma que possam retornar às competições na melhor forma física e in-game possível", informou a organização, por meio de nota.

A INTZ liberou a equipe operacional e permitiu o trabalho home office da staff. Em relação aos pro-players, os contratados de Rainbow Six, Free Fire e Fortnite voltarão às suas residências. No League of Legends, as atividades continuarão sendo realizadas em home office, como passou a ser adotado pelo clube em 2020.

No centro de treinamento da INTZ permanecerão apenas os jogadores de CS:GO, ocupando os dormitórios remanescentes de maneira isolada.

Na PRG Esports, o escritório está sendo fechado "até que a situação da propagação do vírus esteja controla e seja responsável sair do isolamento", explicou a dona da organização, Marina Leite. Os treinamentos serão realizados normalmente, com os pro-players conectados pela internet, cada um de sua residência.

"Alguns atletas não possuem PC, cadeiras e periféricos de ponta como temos no office, de modo que estamos organizando para que todos recebam os equipamentos do escritório em suas casas", complementou Marina.

Na RED Canids Kalunga, o acesso às duas gaming houses (a principal e a de Free Fire) será restrito. Os colaboradores trabalharão de casa, segundo comunicado da organização.

O cofundador da FURIA Esports Jaime Pádua explicou que o clube decidiu adiar a ida dos cyber-atletas para as novas gaming houses montadas recentemente, além de promover a permanência dos atletas e demais colaboradores em suas casas "sempre que possível". "É um momento difícil para todos, portanto, iremos fazer a nossa parte".

A Falkol eSports também desocupará o centro de treinamento e se manterá em atividade pela internet. "Cada um de suas casas e todos devidamente orientados", disse o dono da organização, Aristóteles Azevedo.

A Team Liquid informou estar aplicando "rotinas preventivas" na gaming house em São Paulo, de acordo com o country manager de Rainbow Six, Rafael Queiroz.

Equipe da Team Liquid de Rainbow Six Siege - Divulgação/Rainbow Six Esports Brasil
Equipe da Team Liquid de Rainbow Six Siege
Imagem: Divulgação/Rainbow Six Esports Brasil

O START procurou KaBuM, LOUD e Redemption, outros importantes clubes de eSports do Brasil, mas não recebeu resposta até a última atualização desta matéria.

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol