Orixás, periferia e surdez: 5 artistas que você não pode perder na CCXP 23

A CCXP 23 conta com diversas ativações que acontecem nos estandes das marcas, assim como painéis com grandes nomes da cultura pop e muito mais. No entanto, uma marca registrada do evento é um lugar bastante visitado pelo público e importante para artistas nacionais: o Artist's Valley.

O local é uma espécie de "coração" da CCXP e abriga centenas de ilustradores e quadrinistas exibindo seus trabalhos.

Se você não sabe por onde começar a explorar o Artist's Valley, Splash separou cinco nomes imperdíveis.

Hugo Canuto (mesa B-21-22)

O artista baiano está na CCXP 23 e traz sua arte, bastante influenciada pela cultura afro-brasileira. Suas ilustrações misturam heróis e Orixás, com cores chamativas.

Em sua mesa, é possível comprar os títulos "Contos dos Orixás" e seu lançamento "O Rei do Fogo".

Hugo Canuto, ilustrador baiano, na CCXP 23
Hugo Canuto, ilustrador baiano, na CCXP 23 Imagem: Fernanda Talarico/ UOL

Ju Loyola (mesa E-06)

A ilustradora é surda e usa o visual e o silêncio em abundância em sua arte. Loyola não utiliza falas em suas histórias, e suas narrativas são contadas por meio de seus desenhos.

Continua após a publicidade

Seu lançamento na CCXP é "More Than Words", uma graphic novel que se passa nos anos 1990 e acompanha o relacionamento de uma pessoa surda e uma ouvinte.

Ju Loyola está na CCXP 23
Ju Loyola está na CCXP 23 Imagem: Fernanda Talarico/ UOL

Digomes (mesa I-37)

Influenciado pelos quadrinhos dos anos 1990 e em mangás, Digomes faz a sua estreia na CCXP. O jovem artista faz parte do grupo Narrativas Periféricas.

Residente de Barueri, ele iniciou sua aventura de fazer quadrinhos como um hobby para os dias de tédio e, assim, encontrou uma maneira de se expressar.

Na feira, ele está com o seu título "Perdas", que mistura literatura fantástica com luto e superação.

Continua após a publicidade
Digomes usa o luto e sentimentos de perda em suas artes
Digomes usa o luto e sentimentos de perda em suas artes Imagem: Fernanda Talarico/ UOL

Danielle Pioli (mesa G-09)

Danielle é ilustradora e hipnoterapeuta certificada, apaixonada por expressar a criatividade e, ao mesmo tempo, cuidar da saúde emocional e mental.

Sua arte fala de sua rotina, sentimentos e coisas difíceis de lidar. A artista acredita haver muitas coisas que ela apenas consegue expressar por meio de seus desenhos.

Pioli está na feira com diversos títulos, principalmente "Then I Tried To Be Funny".

Danielle é ilustradora e hipnoterapeuta certificada
Danielle é ilustradora e hipnoterapeuta certificada Imagem: Fernanda Talarico/ UOL
Continua após a publicidade

Rick Troula (mesa vD-18)

Rick Troula é quadrinista, artista de storyboard e concept art, ilustrador e professor universitário. Desenhou a HQ Death Hunt de Stan Lee, é quadrinista da Social Comics e também criador das HQs independentes The Displaced e Sword of the Undying.

Fez storyboards para inúmeros filmes, animações, anúncios publicitários e séries para Netflix, HBO e Globoplay além de ilustrações e concept art para livros de RPG e jogos digitais no Brasil e exterior.

Sua arte é principalmente sobre fantasia medieval e baseada em jogos RPG.

Rick Troula se inspira em histórias medievais
Rick Troula se inspira em histórias medievais Imagem: Fernanda Talarico/ UOL

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes