Nachtergaele brinca sobre volta de João Grilo: 'Parecia que tomei ácido'

Depois de duas décadas, Matheus Nachtergale e Selton Mello voltam aos cinemas como João Grilo e Chicó em "O Auto da Compadecida 2". O público presente no palco Thunder da CCXP neste sábado (2) teve a oportunidade de ver pela primeira vez o teaser do filme, que estreia em dezembro de 2024.

O reencontro com João Grilo Nachtergale disse que foi emocionante estar ao lado de pessoas tão amadas, como os diretores Guel Arraes e Flávia Lacerda. O ator confessa que no início o elenco estava com muita responsabilidade, mas depois se soltaram.

"Do meio pro fim parecia que eu tinha tomado ácido e voltado para 'O Auto da Compadecida'. Eu estava ajoelhado e aparece Taís Araújo de Nossa Senhora. Acho que é a coisa mais bonita que vi na vida", disse ao contar sobre a fotografia e arte do novo filme. De acordo com o ator, não é uma repetição do que foi visto em 2000. "Tem algo de cartoon", revelou.

O legado de Fernanda Montenegro. Taís Araújo contou que encontrou a atriz por acaso e as duas conversaram sobre Nossa Senhora e a importância de suas múltiplas representações. "Falamos de perdão, misericórdia e compaixão. Sentimentos que estão no nosso imaginário", disse. De acordo com Taís, o público vai ver outra representação de Nossa Senhora em "O Auto da Compadecida 2". "Não dá para substituir dona Fernanda", disse.

Representatividade. No primeiro filme, Jesus Cristo é um homem negro, interpretado por Maurício Gonçalves. Agora, Tais Araújo vive Nossa Senhora. "A população preta sempre foi sub-representada no cinema nacional. Claro que temos filmes como Cidade de Deus, mas não queremos ser representados de uma única maneira porque isso nos coloca em um lugar sem subjetividade".

Selton Mello e Matheus Nachtergaele participam da CCXP para divulgar "O Auto da Compadecida 2"
Selton Mello e Matheus Nachtergaele participam da CCXP para divulgar "O Auto da Compadecida 2" Imagem: Leo Franco/ Agnews

A atriz reitera que a população preta não pode ser só representada como pessoas mortas na favela. "Queremos ver a riqueza que a população da favela traz. Nós não somos a mazela, nós somos a riqueza desse país", finalizou.

João Grilo e Chicó viraram lendas. Selton conta que a história e roteiro são originais, mas respeitando o universo de Ariano Suassuna. "Isso nos deu coragem de reviver", completou.

Mesmo após vinte anos, frases icônicas dos personagens perseguem os atores. "Eu vivo uma coisa na vida muita louca não posso mais falar "não sei". Todo lugar que eu vou, a pessoa me olha com uma cara e completa a frase", contou Selton Melo.

Continua após a publicidade

Nachtergale enxerga João Grilo e Chicó como lendas e confessa ter sentido medo de voltar a interpretar o personagem. "É como o Saci Pererê, faz parte do imaginário. Foi emocionante e forte. Deu desejo de amar o Brasil de novo, de ser brasileiro de novo. Parece que o Auto da Compadecida era o passaporte pra alegria", revelou.

Spoilers. João Grilo e Chicó se reencontram, mas a alma dos dois permanece a mesma. Foi assim que Nachtergale definiu a continuação do longa.

O filme também conta com novos atores: Eduardo Sterblich, Humberto Martins, Fabíola Nascimento e Luís Miranda.

Selton Melo também garantiu novas mentiras de Chicó e se divertiu ao gravá-las. "Lá atrás não sabíamos que o filme seria um fenômeno. Então hoje na gravação eu ficava assim: oba, eu sei as novas mentiras e vocês só vão saber ano que vem", riu.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes