PUBLICIDADE
Topo

Lucas Pasin

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Eliana perde 2º lugar no ibope para a Record no primeiro semestre de 2022

Eliana perde segundo lugar para a Record - Vans Bumbeers/Netflix
Eliana perde segundo lugar para a Record Imagem: Vans Bumbeers/Netflix
Lucas Pasin

Jornalista há 14 anos, Lucas Pasin já experimentou as mais diversas áreas da profissão. Da rotina em redação aos releases de uma assessoria de imprensa, passando pelo marketing digital e comunicação corporativa. Mas, sem dúvida alguma, foi na cobertura do universo dos famosos que encontrou a maior curiosidade, e talvez, por isso, o maior reconhecimento profissional.

Colunista do UOL

01/07/2022 09h59

O SBT termina o primeiro semestre de 2022 atrás da Record quando o assunto é domingo. A apresentadora, que já chegou a ficar mais de um ano na vice-liderança no ibope, perdeu o posto para o combinado entre Campeonato Paulista e Rodrigo Faro com a "Hora do Faro".

Segundo dados da Kantar Ibope Media, que esta coluna de Splash teve acesso, analisados de 02 de janeiro a 26 de junho deste ano, Eliana terminou o semestre na Grande São Paulo com média de 6,4 no ibope. Já a Record, com "Hora do Faro" e Paulistão, alcançou 7,2. Já no ibope nacional, Eliana teve 5,6 contra 6,4 da Record.

Vale ressaltar que no duelo direto entre os programas de auditório, a Eliana segue à frente de Faro no semestre com 6,8 contra 5,5. Ao todo, eles se enfrentaram 25 vezes, com o apresentador à frente somente duas vezes.

Em entrevista recente à esta coluna de Splash, Eliana evidenciou o fato de ser uma mulher que conquistou espaço nos programas de auditório, na programação dominical.

"Durante muitos anos, só existiam homens apresentando programas de auditório. E eu estou há mais de 17 anos falando com o 'público família', sendo uma representante feminina nesse hall que só havia homens. Isso é uma grande conquista", disse.

Assim como Xuxa, que já falou abertamente sobre o assédio que sofria por diretores quando iniciou e, hoje, destaca que não se cala mais, Eliana, quando questionada sobre o início na televisão, explica:

"Mudou muito. Ninguém mais aceita esse tipo de conduta [assédio]. Cada vez mais nós mulheres estamos nos posicionando. Sabemos que existe uma cultura patriarcal, machista, que favorece os homens, mas o que me conforta é saber que as próximas gerações já vão ter uma rede de apoio."