PUBLICIDADE
Topo

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido
Seu cadastro foi concluído!
reinaldo-azevedo

Reinaldo Azevedo

mauricio-stycer

Mauricio Stycer

josias-de-souza

Josias de Souza

jamil-chade

Jamil Chade

Chico Barney

BBB 22: Ninguém foi tão cretino para justificar climão de Arthur no Dia 101

Arthur Aguiar. (Foto: Reprodução/Gshow) - Reprodução / Internet
Arthur Aguiar. (Foto: Reprodução/Gshow) Imagem: Reprodução / Internet
Conteúdo exclusivo para assinantes
Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002

Colunista do UOL

28/04/2022 23h40

Arthur encantou uma parte relevante e muito engajada da sociedade civil durante o BBB 22. Mais do que isso, também foi quem melhor conseguiu estabelecer uma narrativa frente a um elenco tão pouco disposto. Teve coragem e criatividade no intuito de entreter a nação.

Fiquei muito impressionado com a postura do campeão durante a dinâmica do "Dia 101", quando todo o elenco retornou a Curicica para debater os babados da temporada e traçar perspectivas para o futuro. Parecia que estava todo mundo feliz, menos ele.

O ex-Rebelde se manteve fiel à narrativa de perseguido —algo que nunca fez lá muito sentido, e faz menos ainda depois de colocar o prêmio no bolso. O mínimo que se espera dos vencedores é a grandeza. Mas Arthur foi pequeno.

Fez um VT meio patético fingindo que ia dormir em sua tradicional cama suspensa para não levar "tapinhas nas costas" que absolutamente ninguém parecia disposto a dar, meio que tentando denunciar uma falsidade que nunca existiu.

Todos sempre foram muito vocais no tangente aos receios em relação a ele. Jessilane foi eloquente a respeito do quanto estava desgostosa com o resultado, assim como Gustavo e vários outros. Não teve tapinha nas costas.

Mas também não teve achaque nem grosseria. Só a atitude lacônica de Arthur reforçou o clima macambúzio que permeou os últimos meses. "Vou me alimentar só de coisas boas", avisou com cara de poucos amigos. Pouquíssimos.

Uma pena. Campeões de edições mais disputadas e conflitos mais profundos conseguiram sair por cima. Que o tempo seja o senhor do destino.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.