PUBLICIDADE
Topo

Arte Fora do Museu

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Galeria comercial ganha ares de galeria de arte

Conteúdo exclusivo para assinantes
Andre Deak / Felipe Lavignatti Felipe Lavignatti

O projeto Arte Fora do Museu nasceu em 2011 com os pesquisadores e jornalistas Andre Deak e Felipe Lavignatti, como um levantamento de obras de arte nas ruas da cidade de São Paulo. Hoje em mais de 500 cidades do mundo, milhares de obras e centenas de artistas, é um guia de arte urbana que inclui arquitetura, escultura, graffiti e mural. Andre Deak e Felipe Lavignatti são também sócios na produtora Liquid Media Lab, com projetos de comunicação digital, arte e diversos trabalhos no campo da inovação.

Felipe Lavignatti

Colunista do UOL

13/01/2022 11h30

Quem anda pelo centro de São Paulo já reparou nas galerias que cortam os quarteirões. Essas construções são frutos de uma época em que a cidade unia os espaços públicos e privados. Um bom exemplo disso é o Edifício Eiffel, em frente à Praça da República. Assinado por Oscar Niemeyer, o prédio residencial possui no térreo uma galeria comercial que a partir de amanhã passa a ser em parte galeria de arte.

A ocupação arte_passagem, com curadoria de João Paulo Quintella, tem como principal objetivo democratizar o acesso à arte por meio de uma mostra pública e gratuita em um ponto central da cidade, que é também um cartão postal para os amantes da arquitetura modernista. Em formato de livro aberto, o Eiffel vira agora uma galeria de arte até 26 de fevereiro. No edifício serão exibidos um recorte da obra de Leonilson, um dos principais nomes da arte contemporânea brasileira, estabelecendo um paralelo com Rafael RG, artista emergente na cena artística atual, que apresenta uma obra inédita e comissionada. Em contraponto a um conjunto de cinco adesivos de Leonilson exibidos ao redor da galeria-vitrine, um piano no centro do espaço materializa a pesquisa Vox Noturna, realizada por RG e apresentada pela primeira vez na SP-Arte.

Adesivo de Leonilson, uma das obras presentes na segunda intervenção do arte_passagem - Projeto Leonilson - Projeto Leonilson
Adesivo de Leonilson, uma das obras presentes na segunda intervenção do arte_passagem
Imagem: Projeto Leonilson

O novo capítulo do projeto do artista, desenvolvido para o arte_passagem, parte de uma pesquisa sobre a presença de pessoas racializadas no universo da música erudita, desde o levantamento de compositores e intérpretes negros e negras até as relações entre o movimento abolicionista brasileiro e a música lírica. Para isso, o artista convida o público passante a observar músicas serem tocadas, em uma espécie de ativação silenciosa de composições que foram silenciadas pela história.

O arte_passagem começou em 2018 como uma ocupação artística de uma vitrine na Galeria das Artes do centro de São Paulo, onde, periodicamente artistas eram convidados a intervir através de propostas que dialogassem com o entorno do centro da cidade. Entre 2020 e 2021, o projeto passou a realizar um programa online chamado "Alguns Dias". O nome do projeto não vem por acaso, mas sim por um desejo de impactar o maior fluxo de olhares em um ambiente fora do eixo cultural, onde acontece a vida cotidiana, que abriga bombonieres, salões de beleza, oficinas e demais comércios. "A ideia é que os projetos sejam conceitualizados e lidos em relação ao contexto onde estão inseridos, e vistos pelos transeuntes da cidade, no fluxo de suas passagens", explica o idealizador e artista Ilê Sartuzi.