Os melhores restaurantes para provar uma boa carne em São Paulo

Esta é a versão da newsletter Bares e Restaurantes. Quer receber toda quinta-feira no seu email dicas de lugares para comer, beber e petiscar em São Paulo? Basta se inscrever gratuitamente aqui.

*******

Cortes argentinos, temperos peruanos, barbecue norte-americano... Se (bem mais) antigamente o churrasco rimava primordialmente com o sotaque gaúcho, agora ele fala diversas idiomas em São Paulo.

Nesta babel carnívora, nos familiarizamos com cortes como o bife ancho, o asado de tira e o chorizo, estrelas da parrilla; conhecemos a técnica (e os sabores) do dry aged; e seguimos fãs da imbatível picanha, campeã de pedidos nas churrascarias — que, sim, adaptaram-se nos últimos anos, mas ainda defendem a ferro, fogo e brasa uma tradição.

Onde provar estes diferentes sotaques em São Paulo? Os finalistas do Prêmio Nossa de Bares e Restaurantes na categoria de Melhor Restaurante de Carnes podem entrar no seu roteiro. Conheça abaixo um pouco sobre eles e vote aqui no seu preferido.

Barbacoa

Imagem
Imagem: Divulgação

Aqui, o sistema é o tradicional espeto corrido. Por um valor fixo, o público se serve do bufê de saladas e diz "sim" à vontade para cortes bem conhecidos, caso da picanha e do cupim, e diferentes. Exemplo é o denver, parte do acém que vai bem na churrasqueira.
Vai lá: Rua Dr. Renato Paes de Barros, 65, Itaim Bibi. @barbacoabrasil

Chimichurri Parrilla

Imagem
Imagem: Divulgação

Aberta por uma dupla formada por um argentino e um paulistano, a casa foca nos preparos feitos na parrilla. Da grelha instalada pertinho da brasa saem cortes típicos do país vizinho. É o caso do asado de tira. Extraído da costela, vai com molho chimichurri e legumes grelhados.
Vai lá: Avenida Prof. Alfonso Bovero, 730, Perdizes. @chimi_parrilla

Continua após a publicidade

Cór

Imagem
Imagem: Divulgação

A arquitetura industrial destaca o conceito de cozinha aberta. Das mesas do salão interno, os clientes espiam as carnes preparadas na brasa. O destaque vai para os cortes dry aged, maturados a seco por mais de um mês para intensificar o sabor.
Vai lá: Praça São Marcos, 825, Alto de Pinheiros. @corgastronomia

Martín Fierro

Imagem
Imagem: Reprodução

Com mais de quarenta anos, o que começou como um bar de empanadas se tornou uma referência em churrasco argentino. Tradicional, o menu conta com molleja e outros miúdos grelhados servidos como entrada. De prato principal, tem bife ancho, chorizo, assado de tira?
Vai lá: Rua Aspicuelta, 683, Vila Madalena. @restmartinfierro

Continua após a publicidade

Osso

Imagem
Imagem: Divulgação

O restaurante peruano conhecido pelos cortes maturados escolheu São Paulo como o endereço da sua primeira filial. Carnes de produtores sustentáveis passam pela câmara de dry aged para concentrar sabor e ganhar maciez antes de chegar à mesa perfeitamente assadas.
Vai lá: Rua Bandeira Paulista, 520, Itaim Bibi. @ossosaopaulo

Rodeio

Imagem
Imagem: Divulgação

O ambiente elegante e familiar representa a tradição dessa churrascaria com mais de sessenta anos. Carro-chefe da casa, a picanha finamente fatiada é finalizada no salão em pequenas parrillas e vai bem com o palmito assado. Antes, prove os corações de frango.
Vai lá: Rua Haddock Lobo, 1498, Cerqueira César. @rodeiorestaurante

Continua após a publicidade

Rubaiyat

Imagem
Imagem: Divulgação

Com criação própria de gado, este império da carne nascido em São Paulo alcançou Brasília, Rio de Janeiro, Madrid (Espanha) e Santiago (Chile). Entre os itens do menu que viraram ícones estão o baby gold, a costela assada por cinco horas e as batatas suflês.
Vai lá: Rua Haddock Lobo, 1738, Jardim Paulista. @rubaiyatbrasil

Varanda

Imagem
Imagem: Divulgação

Churrasco é assunto sério nesse endereço que há mais de vinte anos reúne a tradição de três países apaixonados por carne: Estados Unidos, Argentina e Brasil. Do assado gaúcho ao ribeye, os cortes podem acompanhar farofa de ovo, banana milanesa e mais.
Vai lá: Rua Prudente Correia, 432, Jardim Europa. @varandagrill

Continua após a publicidade

Bares
por Sergio Crusco

Imagem
Imagem: Divulgação

Quando tem fumaça na taça

Coquetéis defumados lembram aroma de brasa e podem ser uma boa opção antes ou depois do churrasco. O efeito pode ser obtido com a adição de uísque turfado, típico de Islay, na Escócia. O pop Penicillin é um bom exemplo de drinque com leve toque fumacê, mas há outras boas pedidas nos bares da cidade.

Caledonia Whisky & Co.

Imagem
Imagem: Divulgação

O coquetel Laphroaig Islay traz bem marcado o caráter do uísque turfado, em harmonia com os licores de ervas Chartreuse e de cereja Cheery Heering e bitters. Para provar uísques defumados puros, o Caledonia, com sua extensa carta de doses, também é o lugar.
Vai lá: R. Vupabussu, 309, Pinheiros @caledoniabar

Continua após a publicidade

Bottega 21

Imagem
Imagem: Divulgação

Mezcalito é a sugestão potente e esfumaçada do Bottega 21, com tequila, uísque 12 anos, uísque defumado, Campari, licor de café e amaretto. A receita de Michel Felicio é boa para acompanhar charcutaria, como o presunto cru com búfala da casa.
Vai lá: R. dos Pinheiros, 1308, Pinheiros @bottega21bar

Belisquetes
por Gabrielli Menezes

Imagem
Imagem: Divulgação

Espetinhos do Oriente

Não é só nas saídas de metrô de São Paulo que resolveram cortar a carne em cubos para organizá-los um sobre o outro num fino pedaço de madeira. Por todo o mundo, os espetinhos configuram o jeito mais prático e democrático de comer churrasco. Cada região coleciona os seus cortes, temperos e modos de preparo favoritos. E muitas dessas receitas são reproduzidas em endereços paulistanos de alma estrangeira. Conheça dois:

Continua após a publicidade

Shuk

Imagem
Imagem: Amanda Francelino

Numa casa inspirada nas comidas de rua do Oriente Médio, não poderia faltar espetinhos. O de bananinha, corte extraído da costela bovina, é servido com vegetais grelhados, picles de cebola, molho condimentado de pimenta malagueta e pão sírio (R$ 49).
Vai lá: Rua Ferreira de Araújo, 385, Pinheiros. @shuk.sp

Yorimichi

Imagem
Imagem: Divulgação

É um bar típico japonês com uma grelha a carvão no centro do balcão. Quem se senta em frente consegue ver os espetinhos de frango, chamados de yakitori, sendo preparados. Entre as opções, o que intercala cubos de sobrecoxa a pedaços de cebolinha sai a R$ 12.
Vai lá: Rua Otávio Nébias, 203, Paraíso. @yorimichi_izakaya

Continua após a publicidade

Hora de votar!

Estamos na reta final da votação popular do Prêmio Nossa de Bares e Restaurantes, que vai até dia 27 de maio. Vote abaixo no melhor restaurante de carne e clique aqui para registrar sua opinião nas demais categorias do prêmio.

MELHOR RESTAURANTE DE CARNES

4.840 votos
Imagem
Divulgação
Imagem
Divulgação
Imagem
Divulgação
Imagem
Reprodução
Imagem
Divulgação
Imagem
Divulgação
Imagem
Divulgação
Imagem
Divulgação
Votação encerrada.

Deixe seu comentário

Só para assinantes