PUBLICIDADE
Topo

Bichos

Tudo o que você precisa saber para cuidar do seu pet

Pet faz xixi e cocô no lugar errado? Saiba como resolver este problema

Juliana Finardi

Colaboração para Nossa

27/07/2021 04h00

Que atire a primeira pedra quem nunca se incomodou com mudanças repentinas, falta de atenção, ansiedade e estresse. Assim como os humanos, os pets também podem apresentar mudanças de comportamento em resposta a situações desagradáveis.

No caso deles, porém, a solução para comunicar que algo não vai bem pode estar no xixi e cocô no lugar errado.

"O cão pode estar manifestando um distúrbio comportamental por ter sido submetido a alguma mudança por parte do tutor como separação, retorno às atividades presenciais pós-vacinação contra a covid, alterações no ambiente ou chegada de novos integrantes na família", diz o coordenador do curso de veterinária da Faculdade Anhanguera, Frederico Fontanelli Vaz.

Filhote leva bronca por xixi em tapete - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Na opinião da veterinária da DrogaVet, Alessandra Farias, o primeiro passo deve ser uma análise da idade do cão. "Quando filhotes, até os seis meses, eles ainda não controlam o xixi e o cocô de maneira correta. Nesse caso, brigar ou ficar chateado pode piorar a situação, pois os filhotes acham que é errado e podem ingerir as fezes para que o tutor 'não fique bravo'", diz.

O mesmo problema pode ocorrer com os cãezinhos idosos, que não conseguem ter o mesmo controle da bexiga que tinham quando eram mais jovens. Também podem acontecer disfunções cognitivas que os façam esquecer o local onde deveriam urinar.

"No caso de ser um cão senil, ele provavelmente precisará de mais atenção do tutor se a causa for perda do controle da bexiga ou demência, ambos causados pelo envelhecimento natural", afirma Vaz.

Casa protegida

Tapetes higiênicos e espaços para o pet fazer suas necessidades ajuda a prevenir o problema - Getty Images - Getty Images
Tapetes higiênicos e espaços para o pet fazer suas necessidades ajuda a prevenir o problema
Imagem: Getty Images

A recomendação do coordenador da faculdade Anhanguera é que o tutor de um cão senhorzinho invista em fraldas, além de espalhar mais tapetes higiênicos pela casa e proteger sofás, camas e móveis, principalmente se for um cãozinho macho.

Outra dica de Alessandra é sempre reservar dois ou três espaços limpos e higienizados na casa para que os pets possam usar, lembrando sempre de serem longe do local destinado à alimentação.

Além disso, os passeios devem ocorrer, no mínimo, três vezes ao dia independente de intempéries climáticas, já que é muito comum surgirem problemas urinários em cães que só fazem as necessidades durante os passeios.

Mais um ponto relevante, de acordo com a veterinária da DrogaVet, é a castração. "Os cães aprendem o que é certo e errado, porém muitos fatores podem alterar essa rotina, uma delas é a demarcação de território, por isso é importante a castração. Além de diminuir essa demarcação, auxilia na prevenção de doenças", afirma.

Problemas de saúde também podem causar descontrole dos pets - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Problemas de saúde também podem causar descontrole dos pets
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Além do comportamental

As necessidades fora do local usual, porém, também podem significar falta de controle sobre a bexiga e até mesmo distúrbios no trato urinário e sistema endócrino ou gastrointestinal e, nestes casos, um veterinário deve ser consultado o mais rápido possível.

"Além desse comportamento fora do comum, podem aparecer outros sinais clínicos como urina turva ou com presença de sangue, esforço ou dor ao urinar, aumento da frequência para urinar e febre. No caso de o cocô ser o problema, o cãozinho pode estar com algum distúrbio no trato gastrointestinal", afirma Frederico.

Não adie a solução

XIXI NO LUGAR ERRADO - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

Constatado um problema, seja qual for a causa, o importante é que o tutor não demore a tomar uma providência já que a ação de fazer as necessidades fora de um local usual pode se tornar um comportamento fixo, mais difícil de ser quebrado com o tempo se nada for feito para revertê-lo.

"O tutor pode começar a ficar estressado com toda a situação, mas deve ter muita paciência e calma com o pet, que pode estar passando por um problema. Ao perceber algo errado, deve procurar imediatamente o auxílio veterinário", recomenda Vaz.

Alessandra diz que o melhor mesmo é investir na prevenção, com check-ups periódicos que anteciparão futuros problemas.