PUBLICIDADE
Topo

Bichos

Tudo o que você precisa saber para cuidar do seu pet

Morre a abelhinha que virou influencer famosa por ativismo (e fofura)

Personagem fictício alertava público para perigos do pesticida - Reprodução
Personagem fictício alertava público para perigos do pesticida Imagem: Reprodução

de Nossa

09/04/2021 14h11

Ela fez ioga, cozinhou, usou acessórios descolados, viajou e somou quase 300.000 seguidores. Poderia ser só mais uma influencer de Instagram, exceto pelo fato de ser uma abelhinha.

Embora tenha tido uma vida online diferente da sua espécie, Bee, também chamada de B., morreu nesta semana como a maioria das abelhas: pelo uso de pesticidas. Um comunicado foi publicado no perfil: "É com grande pesar que informamos a morte da nossa amada B".

A rede social do inseto fictício começou em 2019, quando a Fondation de France lançou a bem-sucedida campanha de proteção às abelhas que tinha como garota-propaganda a simpática influencer.

A ideia sempre foi atrair pessoas e marcas para financiar ações de proteção e preservação das abelhas, responsáveis pela polinização de 80% das plantas. A consequência do uso agrotóxicos e de pesticidas era uma das causas levantadas pela Fondation de France através de Bee.

Aconteceu ontem. No campo cheio de sua flor favorita ela encontrou seu mais odiado inimigo: o pesticida e, infelizmente, foi letal".

Seguidores da página e fãs do projeto se questionam a razão que fez a campanha optar pelo fim de B. Alguns entendem que o intuito foi criar nas pessoas uma conexão próxima com as abelhas e mostrar como é trágica a morte do animal, essencial pra o ecossistema.

Veja algumas fotos fofas de Bee: