PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Juca: Rogério já deu a cara que queria ao Flamengo contra Bangu e Madureira

Do UOL, em São Paulo

10/04/2021 04h00

Antes de encarar o Palmeiras pela Supercopa do Brasil, o Flamengo disputou apenas duas partidas sob o comando do técnico Rogério Ceni e contando com seus principais jogadores na temporada atual, as vitórias por 3 a 0 diante do Bangu e 5 a 1 contra o Madureira no Campeonato Carioca.

No podcast Posse de Bola #115, Juca Kfouri afirma que, mesmo diante de adversários mais fracos e com poucos jogos disputados, já foi possível notar o Flamengo com a cara que Ceni deseja para disputar a temporada, enquanto o Palmeiras não apresenta mudanças em relação ao que fez em 2020.

"Não é que parece, eu acho que o Rogério já deu a cara que queria dar ao Flamengo, tanto contra o Bangu como contra o Madureira, sendo que com uma evolução evidente do ponto de vista da eficácia de um jogo para o outro, sendo o Madureira um adversário superior ao Bangu, estava invicto. Tomou de cinco e poderia ter tomado de sete, não fossem duas bolas na trave no mesmo lance, não fosse um gol mal anulado por impedimento que não houve no que seria o 1 a 0", afirma Juca.

"Mas para mim ficou muito claro que Flamengo o Rogério Ceni quer, como está muito claro, e eu lamento, o Palmeiras que o Abel Ferreira quer. Daí, eu que não sou nem Palmeiras e nem Flamengo, dizer sem nenhum problema, torcerei pela prevalência do futebol bonito. De novo nós vamos ver um jogo entre o desempenho e o resultado. Eu, como sou adepto do desempenho, torcerei pelo desempenho, porque me conformo em ver o Palmeiras com esse elenco jogando esse futebolzinho que jogou contra o Defensa y Justicia, não foi contra o River Plate", completa.

O jornalista afirma que no Palmeiras foram poucas as vezes em que o time comandado por Abel Ferreira conseguiu demonstrar um bom futebol, incluindo na lista as vitórias diante do Grêmio, na conquista da Copa do Brasil.

"O palmeirense dirá 'mas quando foi contra o River Plate, metemos 3 a 0'. Sabemos como. Não estou minimizando aquela vitória, mas aquela foi uma vitória circunstancial. O embate River Plate e Palmeiras deu-se nos 2 a 0 aqui, que por dessas coisas do futebol não foi 3 a 0 e eliminou o Palmeiras. Então eu não aceito", diz Juca.

"Reconheço que de tudo o que o Abel Ferreira fez no Palmeiras, as duas partidas contra o Grêmio nas finais da Copa do Brasil foram convincentes, mais convincentes até do que o título que o Flamengo ganhou no Brasileirão, perdendo para o São Paulo e dependendo do empate do Corinthians, mas tirante esses dois jogos contra o Grêmio, é inaceitável que o Palmeiras jogue desse jeito, acho inaceitável", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol