PUBLICIDADE
Topo

Carioca - 2021

Titulares voltam e Flamengo vence Bangu com direito a golaço de Arrascaeta

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

31/03/2021 22h57

Classificação e Jogos

Com quase todos os titulares de volta, o Flamengo não teve dificuldades para vencer hoje (31) o Bangu, por 3 a 0, pelo Campeonato Carioca. Os gols rubro-negros no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, foram de Bruno Henrique, Arrascaeta e Gabigol. O uruguaio deixou sua marca após dar uma caneta no rival e bater de fora da área.

A vitória foi construída com muita tranquilidade, ainda que os principais jogadores tenham entrado pela primeira vez em campo após o término da pré-temporada.

Na próxima rodada, os líderes da Taça Guanabara encaram o Madureira na segunda-feira (5), às 21h. A partida deve ser no Maracanã, mas ainda não há confirmação por conta da possibilidade da ampliação das restrições sanitárias.

"Arrascaneta" comanda o Fla e faz golaço

O Flamengo fez um bom jogo em Volta Redonda e não houve nenhuma atuação que destoasse. Arrascaeta, no entanto, sobrou. Pelo meio e pelos dois lados do campo, o uruguaio apareceu com bons passes e fez um golaço após dar um drible por debaixo das pernas do zagueiro banguense.

Diego Alves de volta

De volta após se recuperar de uma lesão na coxa, contusão que o tirou da reta final da campanha do octa do Brasileiro, o goleiro Diego Alves foi apenas um espectador em campo. Não fosse uma defesa em falta cobrada por Marcelo Mattos, o camisa 1 não teria tido trabalho algum.

Flamengo toma conta da partida

Com muita movimentação, os titulares do Fla encararam com seriedade o primeiro teste da atual temporada. Contra um rival fechado, o Rubro-Negro amassou o Bangu em seu campo de defesa e somou chances perdidas. O time de Ceni não deixou os alvirrubros respirarem e tomaram conta do jogo com muita mobilidade e ritmo forte.

Bangu aposta na retranca

Com cinco homens postados na linha defensiva, o Bangu tratou de tentar bloquear a entrada da sua área e forçar o Fla a usar os lados para tentar penetrar. A estratégia defensiva até funcionou razoavelmente bem, mas o Alvirrubro foi incapaz de construir uma jogada sequer que ameaçasse Diego Alves. Após o primeiro gol do Flamengo, a equipe tentou sair um pouquinho mais, mas não levou perigo.

Artilharia aérea

Contra um time que colocou todos os jogadores atrás da linha da bola, o Rubro-Negro usou a bola aérea como uma arma constante na partida. De cabeça, Bruno Henrique abriu o placar, mas a equipe já havia concluído outras vezes pelo alto e levou perigo para o goleiro Paulo Henrique.

Cronologia

Aos 47 da etapa inicial, Diego cruzou e Bruno Henrique cabeceou para o gol. Aos 21 da etapa final, Arrascaeta deu bonito corte no zagueiro e bateu rasteiro para ampliar. Aos 39, Gabigol chutou no ângulo e fechou a conta.

Campo resiste

Apesar da maratona de jogos em Volta Redonda, o gramado do Raulino de Oliveira estava em boas condições e não foi "adversário" para as duas equipes.

Lembrança

No dia em que se recorda o golpe militar de 1964, o Flamengo não deixou a data passar batida e deixou uma mensagem a favor da democracia em suas redes sociais.

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO x BANGU

Competição: Taça Guanabara - Campeonato Carioca
Local: Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Data: 31 de março de 2021, quarta-feira
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha
Assistentes: Michael Correia e Flávio Manoel da Silva
Gols: Bruno Henrique, aos 47 minutos do primeiro tempo; Arrascaeta, aos 21 minutos do segundo tempo; Gabigol, aos 39 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Gabriel, Fandinho, Dionathan (BAN); Filipe Luís (FLA)
Cartões vermelhos: -

FLAMENGO: Diego Alves; Isla, Gustavo Henrique (Bruno Viana), Willian Arão e Filipe Luís; Diego (João Gomes), Gerson, Everton Ribeiro (Michael) e Arrascaeta (Rodrigo Muniz); Bruno Henrique (Vitinho) e Gabigol. Técnico: Rogério Ceni

BANGU: Paulo Henrique; Digão, Israel, Gabriel Cividini, Leo Griggio (Fandinho) e Dionathan; Marcelo Mattos (Rochinha), Geancarlo (Matheus Olavo) e Geovani (Edmundo); Daniel (Adenilson) e Jean Carlos. Técnico: Marcelo Marelli