PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Juca: Me divido entre o saudável tecnicamente e a injunção autoritária

Do UOL, em São Paulo

26/03/2021 18h10

O Campeonato Brasileiro terá pela primeira vez um limite para as trocas de técnicos nos clubes, após sugestão da CBF, que foi aprovada pelos clubes das Séries A e B, visando diminuir a alta rotatividade das últimas temporadas e assim garantir um melhor nível técnico.

No podcast Posse de Bola #111, Juca Kfouri comenta a medida e tem dúvidas em relação à mudança, vendo como positiva a possibilidade de melhorar a competição tecnicamente, ao mesmo tempo que tem é uma coisa imposta pelo regulamento aos clubes, ainda que a maioria deles tenha aprovado em votação.

"Eu confesso que não tenho opinião formada, eu vejo um lado saudável, que é o lado da manutenção do treinador, aquela velha discussão nossa, que o Zé Trajano até transformou quase numa vinheta, 'eu fico me perguntando qual é a hora de trocar o treinador'. Se é verdade que a manutenção do treinador eleva o nível técnico dos times, será uma medida para a luz", diz Juca.

"Agora, de novo, eu me coloco na seguinte situação, na situação do presidente de um clube ou na situação do presidente de uma empresa ou na situação de um empregador. Ora bolas, eu contrato e demito quem eu quiser, quantas vezes eu quiser. Eu que arque com as consequências, não é você que vai me dizer quantas vezes eu posso contratar ou descontratar o meu caixa, o meu gerente, enfim, o meu advogado, eu troco, o meu motorista, ou quantas vezes o meu patrão pode trocar a equipe que trabalha com ele", completa.

Juca fica entre a aprovação pela melhora ao dar mais tempo de trabalho aos treinadores e o fato de a ordem vir do regulamento, o que tende a diminuir o poder de decisão dos dirigentes na gestão de seus próprios clubes.

"Eu fico me perguntando se não tem aí uma injunção autoritária que eventualmente não caiba. Tenho dúvidas se essa não é uma posição neoliberal, se for, já me desculpo, não quero ser confundido com posições neoliberais, mas eu tenho essa dúvida. Eu fico dividido entre o aspecto saudável tecnicamente e sob o aspecto da injunção no trabalho de terceiros, se alguém pode fazer isso por uma canetada no regulamento, mas de fato houve uma votação, 11 a 9, e o conselho arbitral que resolve", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol