PUBLICIDADE
Topo

Robert Scheidt aprova adiamento de Tóquio-2020: "Prioridade agora é saúde"

Do UOL, em São Paulo

24/03/2020 11h47

O velejador Robert Scheidt entende que a decisão tomada hoje (24) de adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio para 2021 foi a mais acertada. Para o multimedalhista, a competição é "a maior celebração a humanidade" e não faria sentido realizá-la num momento em que a saúde mundial é a prioridade, em sua visão.

"Foi correta. Eu, que já participei de seis Jogos Olímpicos, sei que a Olimpiada é uma grande festa, um momento em que os atletas estão no seu auge para competir. Infelizmente o mundo está vivendo um momento muito triste, e a prioridade hoje é a saúde. Considerando todos os atletas e aqueles envolvidos na organização", afirmou o paulistano de 46 anos (veja o vídeo acima).

Scheidt acredita que a pandemia do novo coronavírus também poderia interferir no equilíbrio esportivo dos Jogos de Tóquio. "Considera-se a possibilidade de se preparar de uma maneira igualitária —já que atletas de alguns países estão podendo treinar e outros, não—, além de implicações com os processos seletivos para a Olimpíada", disse.

"Vamos agora torcer para que, no segundo semestre deste ano, consigamos superar esse problema e entrar em 2021 para realizar uma grande edição. Tenho certeza de que Tóquio estará mais motivada do que nunca para entregar grandes Jogos Olímpicos", completou.

O velejador tem em seu currículo cinco medalhas olímpicas: ouro em 1996 e 2004 e prata em 2000 pela classe Laser e uma prata e um bronze, respectivamente, em 2008 e 2012, pela classe Star.

Olimpíadas