PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Poliana Botelho começa melhor, mas é dominada no chão e perde em Abu Dhabi

Natassia del Fischer, em Abu Dhabi (EAU)

Ag. Fight

17/10/2020 19h36

Única brasileira no card preliminar do 'UFC Fight Island 6', em Abu Dhabi (EAU), Poliana Botelho encarou a canadense Gillian Robertson e, apesar de começar melhor, acabou sucumbindo ao estilo 'carrapato' da oponente, que trabalhou seguidamente com quedas e muita pressão na luta no solo. Ao final de três assaltos, os jurados não tiveram dúvidas de apontar a canadense como vencedora da disputa por decisão unânime.

Desta forma, a brasileira perdeu pela segunda vez no octógono do maior show de MMA do mundo, a primeira delas como peso-mosca (57 kg). Por sua vez, a canadense de 25 anos anotou seu segundo triunfo seguido na organização, o que a coloca em posição de destaque na temporada 2020.

Seis anos mais velha do que a rival, Poliana agora ostenta cartel com oito vitórias e três derrotas no esporte. Em sua passagem pelo UFC, a representante da academia Nova União soma três triunfos e dois reveses.

A luta

Como a própria Poliana adiantou antes do duelo, era claro que sua rival apostaria na luta agarrada para tentar deixar o octógono com o braço erguido. No entanto, as duas primeiras tentativas de single leg no assalto inicial foram bem defendidas, o que abriu espaço para que a brasileira acertasse alguns chutes nas pernas e jabs no rosto, garantindo vantagem parcial que não foi ameaçada apesar da queda anotada por Robertson no final do round. Poliana 10 x 9 Robertson.

Na etapa seguinte, a brasileira voltou a dominar o centro do cage, mas se empolgou com a vantagem conquistada e, ao arriscar um chute no corpo logo no início, foi surpreendida com uma queda fruto de uma 'catada de perna'. Por cima no chão, Robertson foi superior a todo momento. Passagem de guarda, golpes, montada e pressão anotaram vantagem de dois pontos no assalto: Poliana 18 x 19 Robertson.

Ciente da desvantagem no placar, a atleta da Nova União se mostrou mais agressiva na etapa final. No entanto, isso abriu brechas para que Gillian Robertson voltasse a derrubar e, uma vez no chão, imprimisse novo domínio amplo, terminando a disputa aplicando golpes da montada. Poliana 27 x 29 Robertson.

Promessa russa

Disposto a se recuperar da derrota sofrida para Raoni Barcelos em dezembro de 2019, Said Nurmagomedov abriu o card preliminar do UFC Fight Island 6 com disposição. E quem pagou por isso foi o rival Mark Striegl, que acabou superado em menos de um minuto de combate.

Com um contra golpe de esquerda, o atleta da República do Daguestão levou Striegl a knockdown para, na sequência, conectar sequência de golpes no ground and pound (algo como derrubar e bater, em tradução livre) até que o árbitro central interrompesse a disputa em meros 51 segundos.

Aos 28 anos, Said Nurmagomedov acumula cartel como profissional de MMA com 14 vitórias e apenas duas derrotas. Com três vitórias em quatro apresentações no octógono do UFC, o peso-galo (61 kg) agora busca uma oportunidade de medir forças com atletas do top 15 de sua divisão.

Acompanhe os resultado do 'UFC Fight Island 6':

Gillian Robertson venceu Poliana Botelho por decisão unânime;
Park Jun Yong venceu John Phillips por decisão unânime;
Fares Ziam venceu Jamie Mullarkey por decisão unânime;
Maxim Grishin nocauteou Gadzhimurad Antigulov no 2º round;
Said Nurmagomedov nocauteou Mark Striegl no 1º round.

MMA