PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Após vitória no UFC, Danilo Marques pede por mais frequência no octógono

Ag. Fight

Ag. Fight

28/09/2020 14h14

Após 30 meses sem lutar, Danilo Marques estreou no octógono mais famoso do mundo no último sábado (26), no card do UFC 253, na 'Ilha da Luta', em Abu Dhabi (EAU). Diante do russo Khadis Ibragimov, o meio-pesado (93 kg) paulista colocou fim ao jejum de combates e revelou que não pretende ficar sem competir por tanto tempo novamente.

Vale lembrar que Danilo já deveria ter encerrado este hiato anteriormente, uma vez que assinou contrato com o UFC em fevereiro deste ano. No entanto, algo sempre atrapalhava seus planos. Entre lutas canceladas e uma lesão na mão, a falta de sorte se transformou em oportunidade, já que tais acontecimentos levaram o brasileiro a garantir uma vaga em uma edição de grande destaque do Ultimate.

"Eu quero só me recuperar e já lutar. Eu fiquei um tempo sem lutar por vários motivos, tiveram três motivos no mínimo bem fortes, entre eles o cancelamento de duas lutas no Shooto, fora uma lesão na mão que eu quebrei e dois 'bout agreements' cancelados no Contender Series. Agora vou pensar no futuro", disse o brasileiro em entrevista coletiva após o evento (veja acima ou clique aqui).

Apesar da vitória por decisão unânime dos jurados, o brasileiro tem motivos para estudar seu próprio desempenho. Mesmo com a superioridade no octógono, Danilo não traduziu as poisções vantajosas em tentativas de finalização ou ataques contundentes. Além disso, a inatividade por um longo período fez com que o meio-pesado sentisse a falta de ritmo no octógono.

"Foi um pouquinho mais difícil do que eu esperava. Eu procurei fazer o que nós treinamos e metade deu certo, então foi o suficiente para ganhar. Pode ser bem melhor. Agora eu vou ver o tape da luta, estudar e ficar melhor para a próxima", completou.

Com o triunfo do último sábado, Danilo Marques, de 34 anos, soma dez vitórias como atleta profissional de MMA. Ao todo, o pupilo de Rafael Cordeiro coleciona quatro triunfos por finalização e outros quatro por nocaute, além de duas derrotas em seu cartel.

MMA