PUBLICIDADE
Topo

MMA


Gustafsson admite voltar a lutar, mas diz que pandemia pode atrasar planos

Ag. Fight

06/04/2020 11h40

Após anunciar aposentadoria dos octógonos em junho do ano passado, após ser finalizado por Anthony Smith diante de seus fãs, em Estocolmo, na Suécia, Alexander Gustafsson está trabalhando e um possível retorno à modalidade segue em pauta. O sueco, que já disputou o cinturão da categoria dos meio-pesados (93 kg) do UFC em duas oportunidades, admitiu que tem treinado e pode se testar novamente na organização.

Em entrevista ao site 'MMA Junkie', o sueco destacou que ainda é novo para uma aposentadoria definitiva do MMA e, por isso, analisa uma boa possibilidade de voltar a atuar, principalmente pelo Ultimate, sua última casa. Dessa maneira, o meio-pesado confessou que tem feito suas atividades na academia normalmente, mas admitiu que a pandemia de coronavírus pode atrasar um pouco seus planos.

"Vou ser bem honesto. Tenho 33 anos e acredito que ainda tenha mais alguns (anos para lutar). Tenho apenas que fazer as coisas direito. Estava querendo ir para os Estados Unidos antes dessa m**** de coronavírus, para treinar lá e sentir aquela sensação de mudança de ares. Não posso confirmar ainda (se vou voltar para o MMA), mas estou treinando, o que é bom. A sensação é que tenho que mergulhar em águas profundas, testar minhas habilidades, crescer como lutador e ver o que tem em frente", afirmou o lutador.

Aos 32 anos, Alexander Gustafsson soma 18 triunfos e seis reveses em sua trajetória como profissional de MMA. Durante sua passagem pelo Ultimate, o sueco disputou o cinturão da organização em duas oportunidades, ambas contra Jon Jones. Apesar de ter sido derrotado nos dois confrontos, o atleta da 'Alliance MMA' é apontado até hoje por especialistas como um dos rivais que chegou mais próximo de superar o campeão meio-pesado do UFC, quando o encarou pela primeira vez, em setembro de 2013.

MMA