PUBLICIDADE
Topo

MMA


RDA culpa sauna de infravermelho por queda de rendimento contra Chiesa

Rafael dos Anjos estranhou o cansaço sentido na luta contra Chiesa e culpou a saúna de infravermelho pela queda de rendimento - Bruce Fedyck-USA TODAY Sports
Rafael dos Anjos estranhou o cansaço sentido na luta contra Chiesa e culpou a saúna de infravermelho pela queda de rendimento Imagem: Bruce Fedyck-USA TODAY Sports

Ag. Fight

06/04/2020 18h10

Acostumado a enfrentar batalhas de cinco rounds, tendo participado de seis combates que chegaram aos 25 minutos de duração durante sua trajetória no Ultimate, Rafael dos Anjos estranhou o cansaço sentido após o final do primeiro assalto de sua última luta, contra Michael Chiesa, em janeiro deste ano, pelo UFC Raleigh. Apesar de evitar utilizar essa situação como desculpa pela derrota, o ex-campeão peso-leve (70 kg) revelou que um processo realizado por ele de forma inédita no corte de peso pode ter contribuído para a sua queda de rendimento durante a peleja e, consequentemente, para o resultado negativo.

Em entrevista ao site 'MMA Junkie', o brasileiro revelou que, durante o corte de peso para o confronto contra Chiesa, decidiu utilizar uma sauna de infravermelho para desidratar, ao invés de fazer sua típica rotina. A novidade, no entanto, teria trazido consequências negativas, como o superaquecimento do corpo de Rafael, além de um esgotamento físico que, segundo ele, contribuiu para a queda de rendimento apresentada a partir do segundo round. Sem energia, Dos Anjos não foi páreo para a intensidade do jogo de grappling do rival, que acabou saindo vencedor na decisão unânime dos juízes.

"Na minha última luta, Chiesa fez um grande trabalho. Ele é um cara duro, um cara legal, mas eu lutei muito mal. Eu fiz uma coisa ruim no meu corte de peso. Eu decidi cortar o resto do meu peso, tipo o resto dos 8 pounds (3,6 kg) que eu tinha, eu decidi fazer um tipo diferente de sauna. Normalmente, eu faço exercícios, mas eu decidi fazer uma sauna de infravermelho porque eu descobri uma pequena academia ao lado do hotel em Raleigh, e eles tinham uma sauna de infravermelho, e eu me senti um pouco estranho. Levou uns 10 minutos para eu começar a suar, e quando eu comecei, levou uns 30 minutos. Eu fiz por 30 minutos, e quando eu voltei para casa, isso foi na noite de quinta-feira, eu senti (meu corpo) superaquecido", contou Dos Anjos, antes de continuar.

"De noite, eu senti muita dor de cabeça, e não conseguia dormir. Eu estava tão superaquecido, e eu tive que entrar em uma banheira de gelo depois da pesagem, e meu corpo estava superaquecido. Eu descobri depois que essas saunas de infravermelho esquentam você de dentro para fora. Elas vão direto no meio das suas células; elas esquentam de dentro para fora. Eu faço cinco rounds sem problemas, mas para essa luta, depois do primeiro round eu estava basicamente acabado. Eu não tinha energia. Isso foi muito estranho, e eu acho que foi a sauna de infravermelho que me estragou. Mas crédito para o Chiesa, eu não quero tentar arrumar desculpas. Eu não gosto de arrumar desculpas, mas todo mundo viu que eu estava morto depois do primeiro round. Estava tão cansado, eu não tinha energia", concluiu o ex-desafiante ao cinturão interino dos meio-médios (77 kg).

Campeão peso-leve do UFC entre março de 2015 e julho de 2016, Rafael dos Anjos subiu para os meio-médios - onde compete desde junho de 2017 - justamente para minimizar o desgaste do corte de peso na categoria de baixo. Após iniciar sua trajetória na nova divisão de forma promissora, com três triunfos consecutivos que o levaram à disputa do cinturão interino até 77 kg contra Colby Covington, o niteroiense acumula quatro derrotas e apenas uma vitória em suas últimas cinco apresentações no octógono mais famoso do planeta.

MMA