PUBLICIDADE
Topo

"Messi é o maior de todos os tempos", afirma Gattuso

Messi comemorando gol na partida entre Barcelona e Eibar - Josep Lago /  AFP
Messi comemorando gol na partida entre Barcelona e Eibar Imagem: Josep Lago / AFP

Em Nápoles (Itália)

24/02/2020 15h35

Lionel Messi é "o maior de todos os tempos", garantiu hoje Gennaro Gattuso, técnico do Napoli, na véspera do confronto com o Barcelona pelas oitavas de final da Liga dos Campeões.

"Ele é o maior e é um exemplo para todos, ele nunca fala uma palavra a mais do que os outros. Ele faz coisas que não existem no videogame, coisas impensáveis. Há alguns anos ele é o maior de todos os tempos", explicou Gattuso em coletiva de imprensa.

Questionado sobre a comparação com Maradona, que brilhou no Napoli entre 1984 e 1991, Gattuso respondeu que o ídolo napolitano é "um Deus do futebol".

"Mas eu o assisti em vídeos, e DVD. De perto, do estádio, eu nunca vi. Eu sei o campeão que era e sei que perdi algo de maravilhoso. Lamento. Hoje, eu vejo Messi fazer coisas que o Maradona fazia", completou. Quem também comparou os dois foi o zagueiro Piqué, que preferiu o companheiro de clube Messi.

Capitão do Napoli e napolitano de origem, Lorenzo Insigne foi mais diplomático.

"Messi é o melhor do mundo atualmente. Mas, para nós napolitanos, Maradona é tudo e não pode ser comparado. Maradona é sagrado", analisou.

"Um jogador único"

Gattuso e Insigne, por outro lado, concordaram na necessidade de não focar exclusivamente em Messi no duelo de ida das oitavas de final da Champions, amanhã, às 17h, no estádio San Paolo.

"Eu li algumas coisas, falavam de marcação individual... Precisamos fazer uma prestação coletiva, porque não há só Messi", disse Gattuso.

Já o técnico do Barcelona, Quique Setién, insistiu na regularidade de Messi.

"Leo é um grande jogador há 14/15 anos. Ele joga todos os jogos em alto nível. É a maior diferença. Nunca vimos tal continuidade e Leo, após tantos anos, continua fazendo partidas como essa", elogiou o treinador, se referindo aos quatro gols do argentino na vitória sobre o Eibar, no último sábado (22).

"Eu também gostei de jogadores como Maradona e Cruyff. São eles que nos levaram a amar esse esporte", completou.

Barcelona