Brasil domina vôlei de praia e leva ouro no feminino e masculino no Pan

O Brasil fez a dobradinha no vôlei de praia nos Jogos Pan-Americanos e foi ouro no feminino e masculino. Duda e Ana Patricia venceram as canadenses Melissa e Brendie Wilkerson por 2 sets a 0, enquanto George e André bateram os cubanos Alayo e Dias por 2 a 1.

As conquistaram encerram, de uma vez só, dois jejuns. O último título tanto no feminino quanto no masculino tinha sido no Pan de Guadalajara, em 2011.

Duda e Ana Patrícia ainda fecharam o torneio sem perder set. Anteriormente, tinham vencido El Salvador, Colômbia, Porto Rico, Peru e Estados Unidos por 2 a 0

Torcida ilustre

A torcida de Duda e Ana Patrícia conta com presenças ilustres: os pais de Duda, a mãe e a namorada de Patrícia e uma torcedora bem especial, que as acompanham por todos os jogos e, inclusive, fez uma bandeira a elas

Como foi o jogo no feminino

O primeiro set foi bastante equilibrado, com Brasil e Canadá alternando o comando do duelo. A dupla verde e amarelo começou bem e até abriu vantagem, mas viu as canadenses virarem. Melissa e Wilkerson tiveram a chance de fechar, mas Duda e Ana conseguiram fazer 22 a 20.

Na segunda parte do jogo, novamente as duplas estiveram em equilíbrio e nenhuma conseguiu abrir uma grande vantagem no placar. Ana Patrícia e Duda, com bons ataques, conseguiram achar espaços. As canadenses, porém, reagiram na reta final e encostaram, mas as brasileiras fecharam em 21 a 18.

Como foi o jogo no masculino

Imagem
Imagem: Alexandre Loureiro/COB
Continua após a publicidade

O Brasil fez um primeiro set muito bom. Com bloqueios de André e ataques de George, a dupla verde e amarela abriu vantagem confortável. Cuba, para fugir da defesa brasileira, passou a apostar nas bolas de segunda, mas souberam neutralizar e fechar com tranquilidade em 21 a 12.

O lance em destaque foi quando George fez o movimento para o corte, mas mudou e levantou para André, que atacou sem marcação.

No segundo set, a dupla cubana mudou a estratégia e conseguiu equilibrar o duelo. Alayo e Diaz fecharam em 21 a 19. Na terceira parte, novo confronto "lá e cá", mas o Brasil soube ser decisivo na hora certa e fechou em 15 a 13.

Duplas celebram

"Muito trabalho, muito amor pelo vôlei de praia. Já temos um mês longe de casa, então, toda a nossa educação, todo o nosso foco está no vôlei de praia. Viemos com esse objetivo, de tentar fazer o nosso melhor aqui, e conseguimos", celebrou Duda.

"Acho que [a final] foi bem o que a gente esperava. Um time que é relativamente novo, jogamos poucas vezes contra, mas duas atletas mega respeitadas. Fizeram um jogaço. Realmente, colocaram a gente para botar a cabeça para funcionar, mas conseguimos encontrar um joguinho ali no momento certo", completou Ana Patrícia.

Continua após a publicidade

"Viemos mordidos, perdemos na chave [para os cubanos]. Viemos para a revanche, mas sabíamos final é final. O primeiro set começou muito bem, com a estratégia que surpreendeu, mas a gente sabia que não ia ser aquilo ali o jogo inteiro. Já esperávamos um jogo duro mesmo e foi. Jogo no detalhe, lidamos até o final, acreditamos até o final e veio [o ouro]", ressaltou André.

"O conjunto hoje foi essencial. Estávamos nos comunicando muito bem, é algo que faz total diferença dentro da quadra. Sabíamosa que ia ser um jogo difícil, mas estávamos o tempo todo tentando buscar um ponto a mais, um ponto a mais. Acho que é isso que é o segredo. Cada um fez muito bem a sua parte e, no final, tivemos pouquinho de sorte, mérito nosso também, mas um pouquinho de sorte vale o mérito também", apontou George.

PROGRAMA DESTINO: PARIS

Durante o Pan 2023, todos os dias o UOL fará a transmissão do programa Destino: Paris, às 19h, para comentar os principais eventos de Santiago com ilustres convidados. Acompanhe aqui.

CANAL RUMO ÀS OLIMPÍADAS NO WHATSAPP

Se você gosta de esporte olímpico, entre no canal de WhatsApp para receber notícias, memes e enquetes sobre todas as modalidades. É só clicar aqui.

Errata:

o conteúdo foi alterado

  • Diferentemente do que foi informado, Duda e Ana Patricia venceram as canadenses Melissa e Brendie Wilkerson por 2 a 0, não 2 a 1. O erro já foi corrigido.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes