PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Mike Tyson diz que drogas alucinógenas salvaram sua vida

Mike Tyson entra no ringue para luta contra Roy Jones Jr em Los Angeles - Joe Scarnici/Getty Images for Triller
Mike Tyson entra no ringue para luta contra Roy Jones Jr em Los Angeles Imagem: Joe Scarnici/Getty Images for Triller

Colaboração para o UOL

28/05/2021 13h04Atualizada em 28/05/2021 13h04

Considerado por muitos como um dos maiores lutadores de boxe de todos os tempos, Mike Tyson já foi diversas vezes preso, inclusive por estupro, e perdeu boa parte do dinheiro acumulado em sua bem-sucedida carreira.

No âmbito esportivo, seu pior momento se deu em junho de 1997, quando ele mordeu e arrancou um pedaço da orelha de Evander Holyfield. "Todo mundo pensava que eu era louco, eu mordi a orelha daquele cara", disse Tyson à agência de notícias britânica Reuters. "Eu fiz todas essas coisas, e assim que fui apresentado aos cogumelos minha vida mudou".

O astro do boxe lutou por muitos anos contra a depressão que o levou à beira do suicídio e disse que tudo mudou quando começou a tomar cogumelos com psilocibina, mais comumente conhecidos como "cogumelos mágicos", e outras substâncias semelhantes que alteram a consciência.

Agora, o prodígio do boxe do Brooklyn está passando por um renascimento profissional que, segundo ele, é o resultado de uma exploração mental e espiritual movida à psilocibina.

O ex-ala esquerda profissional da NHL, Daniel Carcillo, forçado a se aposentar em 2015 devido a repetidos traumas na cabeça, assim como Tyson estava em guerra consigo mesmo e lutou para se conectar com sua esposa e filhos após a aposentadoria.

Ele disse que a psilocibina o ajudou a preencher essa lacuna e que a experiência o levou a fundar a empresa de bem-estar psicodélico Wesana Health, que se concentra no desenvolvimento de uma variedade de tratamentos e terapias psicodélicas para lesão cerebral traumática (TCE) em atletas, veteranos e outros.

Carcillo diz ser a prova viva de que funciona. "Não sofro de fala arrastada, dores de cabeça, insônia, problemas de controle de impulsos, ansiedade, depressão ou pensamentos suicidas".

Wesana recentemente entrou em um projeto de pesquisa clínica com o Conselho Mundial de Boxe (WBC) para examinar o potencial da psilocibina para ajudar a melhorar a saúde do cérebro dos boxeadores.

O ex-campeão de boxe peso-pesado, Mike Tyson, fez uma parceria com Wesana e disse que quer espalhar os benefícios da psilocibina o mais amplamente possível. "Acho que isso é bom para o mundo", disse Tyson, que acredita que seu uso também possa ajudar a criar uma sociedade mais empática e justa.

Embora Tyson promova o consumo de alucinógenos como terapia, não há dúvida de que muitas pessoas tiveram experiências negativas com a psilocibina, que pode causar alucinações perturbadoras, ansiedade e pânico. Os profissionais que estudam o uso da substância alertam contra a automedicação ou seu uso fora de um ambiente médico aprovado.

MMA