PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Sem Globo: Band marca reuniões e tenta comprar direitos da Copa América

Jogadores da seleção brasileira pouco antes de receberem o troféu da Copa América 2019 - Kaz Photography/Getty Images
Jogadores da seleção brasileira pouco antes de receberem o troféu da Copa América 2019 Imagem: Kaz Photography/Getty Images

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, em Aracaju

29/10/2020 04h00

A Band marcou duas reuniões nas próximas semanas para avançar significativamente na compra dos direitos de transmissão da Copa América. A conversa está ocorrendo com a Dentsu, empresa japonesa responsável pela organização e venda do evento em todo o mundo. A princípio, o papo da emissora paulista seria para a transmissão apenas da edição do ano que vem. Os japoneses ofereceram o torneio para diversos grupos de mídia por três edições - 2021, 2024 e 2028.

Segundo apurou a reportagem do UOL Esporte, uma conversa inicial nos últimos dias com a detentora dos direitos foi bem animadora. A emissora paulista marcou outras duas para os próximos dias, onde vai discutir outras questões como remuneração e possibilidades de cobertura. Mesmo com o avanço nas conversas, a Band prega cautela, sinalizando que não pretende fazer "loucuras" do ponto de vista financeiro. A princípio, o interesse da Band é fechar apenas a edição de 2021 do torneio continental de seleções, que será disputado na Argentina e na Colômbia, e depois discutir os outros anos.

Globo ainda fora do páreo

Responsável pela transmissão das últimas edições, a Globo, por ora, ainda não manifestou interesse na transmissão do torneio de 2021. Em meio a uma política de redução de investimentos em direitos de transmissões, a principal emissora ainda discute renegociações de contratos em vigor antes de avançar em novos acordos.

Sem a Globo e atendendo a um pedido da Conmebol, a Dentsu avança no interesse em fechar com outra TV aberta. A confederação sul-americana deseja uma uma exposição em rede nacional.

Em 2019, a Copa América realizada no Brasil apresentou bons resultados de audiência na parceria com a Globo.

Conforme informou o UOL Esporte na semana passada, a Dentsu procurou diversas emissoras de TV. SBT, Band e Disney foram os principais alvos. De todas as empresas procuradas, chama a atenção a entrada de SBT e da Band. No mês passado, o canal de Silvio Santos voltou a fazer investimentos no futebol e passou a procurar eventos para aumentar o seu portfólio, por ordem do dono da emissora. Sobre a Copa América, a emissora apenas afirma internamente que foi procurada e estuda a ideia sem afobação, mas admitiu que o pacote oferecido para longo prazo é bastante interessante para as projeções do SBT.

Caso fechasse acordo, poderia ser a volta da seleção brasileira em calendário regular. O SBT tentou negociar a transmissão de jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo semanas atrás, que estão disponíveis no mercado. Não chegou a um acordo para Brasil x Peru, que foi mostrado pela TV Brasil, mas segue tentando para jogos futuros. A boa relação com a Conmebol, depois da compra da Libertadores da América, é vista como um ponto positivo.

Caso confirme a compra da Copa América, a Band voltaria a exibir o evento depois de 14 anos - a última edição mostrada foi a de 2007, que o Brasil como campeão. Johnny Saad, dono do Grupo Bandeirantes, precisa aprovar todo o passo da negociação. Até aqui, o executivo se mostra disposto a conversar se os modelos atuais de conversa que a emissora implementou forem aceitos.

Vale lembrar que a Band vive uma recente onda de investimentos esportivos. A Band adquiriu as ligas da Itália e da Alemanha, além de reativar o "Show do Esporte" aos domingos. Também montou uma equipe 100% feminina para transmitir o Brasileirão Feminino nas tardes de domingo, algo inédito em TV aberta.

UOL Esporte vê TV