PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Ainda de olho em jogos da seleção, Globo e SBT reclamam de valores cobrados

Neymar comemora gol do Brasil contra o Peru, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022 - Paolo Aguilar/Pool via REUTERS
Neymar comemora gol do Brasil contra o Peru, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022 Imagem: Paolo Aguilar/Pool via REUTERS

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, em Aracaju

16/10/2020 12h00

Marcado apenas para o próximo mês, os próximos jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022 já são alvo de disputa. Mesmo sem sucesso nas negociações nas primeiras rodadas, Globo e SBT seguem bastante interessadas nos jogos fora de casa da seleção brasileira. Ambas prometem continuar com negociações ativas com a representante das oito federações sul-americanas. O grande problema é que ainda existe reclamação sobre os valores.

Segundo apurou a reportagem do UOL Esporte, a emissora carioca tem reunião marcada na semana que vem com a Mediapro para discutir a questão. Ainda existe um otimismo para a exibição da partida contra o Uruguai, previsto para ocorrer em meados de novembro fora de casa, pela quarta rodada da competição. O principal motivo da boa avaliação na emissora são os valores mais baixos que a empresa espanhola que vende os direitos terá que praticar.

Com duas rodadas já disputadas, o pacote de jogos proposto no início das conversas fica menor. Com isso, o valor pedido pela empresa obrigatoriamente terá que cair. Além disso, a Mediapro está mais disposta para negociar também por uma vontade das federações em querer exposição. A conversa de última hora com a CBF pelo jogo contra o Peru, que acabou parando na estatal TV Brasil, não é o que a agência considera o ideal.

Outro ponto que a Globo também acha que lhe ajudará nas negociações é a diferença de audiência do jogo na Bolívia em relação ao que o Peru marcou na TV Brasil. Em São Paulo, a goleada brasileira contra a seleção boliviana marcou 27 pontos de audiência na capital paulista. Além da liderança absoluta no ranking de emissoras, a Globo conseguiu com a partida seu melhor resultado após a novela das 21h com a partida do time de Tite.

Comparando-se com o jogo na estatal, a audiência foi bem menor. Peru x Brasil marcou apenas 3 pontos de média com picos de 4. Mesmo que o número seja excelente para os padrões da TV do Governo, que alcançou a maior audiência desde sua fundação, em 2007 no principal mercado de televisão do país, a TV Brasil ficou apenas em quarto lugar, perdendo para a própria Globo, além de Record e SBT. Isso pesa em uma negociação, ainda mais se tratando de seleção.

A grande oponente na Globo para estes direitos é o SBT. O canal de Silvio Santos, mesmo em uma crise onde está dispensando em diversos setores, ainda busca eventos para aumentar sua área esportiva. Quem conversa diretamente com a Mediapro é o vice-presidente da emissora, José Roberto Maciel, que tem autorização para ir atrás de direitos.

O grande impasse no momento para o SBT também é o valor pedido pela Mediapro. Pelo pacote total, a empresa pediu US$ 20 milhões. Esse valor é abaixo do mínimo garantido pelos direitos da Libertadores para a Conmebol, na casa dos 15 milhões de dólares. Com o pacote caro, fica difícil negociar. Mas ainda há interesse e uma nova conversa deve ser feita até o fim do mês - pelo menos este é o desejo do canal.

Vale lembrar que a Globo já tem os direitos de 18 jogos em casa do Brasil e da Argentina nas Eliminatórias da Copa. Ou seja, o maior clássico sul-americano será exibido só em TV aberta e no Sportv, mesmo aquele previsto para acontecer no país hermano.

UOL Esporte vê TV