PUBLICIDADE
Topo

Flamengo ultrapassa Liverpool e só perde para dupla espanhola no YouTube

Reprodução / Internet
Imagem: Reprodução / Internet

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, em Aracaju

08/07/2020 21h21

A FlaTV, canal no YouTube oficial do Flamengo, conseguiu ultrapassar o Liverpool (ING) na noite desta quarta (8), pouco antes da final da Taça Rio contra o Fluminense, e assim passou a ter o terceiro canal oficial de clubes de futebol em todo o mundo, em número de assinantes. Agora no pódio, o Rubro-Negro só perde para Real Madrid e Barcelona.

Até o fechamento desta reportagem, o Flamengo tinha 4 milhões e 832 mil inscritos em seu canal oficial, passando o clube inglês, que tinha 4 milhões e 820 mil. No top 3 dos clubes em todo o mundo, agora a meta do Flamengo é tentar passar o Real Madrid, que possui 5,8 milhões de inscritos em sua plataforma oficial no site de vídeos.

O campeão é o Barcelona, que hoje, tem cerca de 9,6 milhões de inscritos. O Flamengo comemorou bastante a marca, buscada após uma forte campanha de marketing do clube nas redes sociais para chegar na marca. O clube também se utilizou das transmissões recentes do Campeonato Carioca no YouTube para subir seus números.

Grande destaque dos últimos dias foi o jogo entre Flamengo x Boavista, último jogo da fase de grupos da Taça Rio, o segundo turno no Estadual. Com a partida, o jogo atingiu pico de 2,2 milhões de pessoas simultâneas e se tornou o jogo mais visto da história na internet no Brasil.

No domingo, Flamengo x Boavista também foi exibido pela FlaTV com imagens, depois do clube Rubro-Negro ter uma experiência não tão bem sucedida de cobrar para que o torcedor assistisse o jogo na plataforma MyCujoo, que até pediu desculpas para o torcedor flamenguista.

Por muito pouco, o Flamengo também não transmitiu a final da Taça Rio hoje. O TJD-RJ (Tribunal de Justiça Esportiva) chegou a dar direito para o clube mostrar o jogo contra o Fluminense, mas o Supremo Tribunal de Justiça Desportiva derrubou a decisão. Antes, o Fla divulgou nota dizendo que só faria o jogo no YouTube com imagens se Fluminense e Globo não o fizessem.

UOL Esporte vê TV