PUBLICIDADE
Topo

Coronavirús fará Globo estudar caso a caso viagens de coberturas esportivas

Mariana Becker (repórter da Globo) - Reprodução/Globo
Mariana Becker (repórter da Globo) Imagem: Reprodução/Globo

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, em Aracaju

13/03/2020 04h00

A eminência do Covid-19, o novo coronavirús, fez o departamento de Esporte da Globo rever a sua política de viagens para coberturas de eventos que ainda não foram cancelados pela nova pandemia mundial, principalmente no futebol brasileiro, que ainda não se pronunciou sobre a manutenção ou não de seu calendário.

Segundo apurou o UOL Esporte, a emissora carioca vai avaliar caso a caso as situações e, a princípio, todas as viagens previstas de repórteres, por exemplo, estão mantidas até segunda ordem.

A Globo não quer deixar de cobrir qualquer situação que precise e tem tomado medidas internas de prevenção, como o aumento de álcool gel na redação de Esporte e educação para cumprimentos de protocolos simples.

Um exemplo de viagem cancelada é a de Tiago Medeiros. O apresentador do Globo Esporte PE apresentaria o Tá na Área, do SporTV, no sábado (14) e domingo (15), mas a Globo optou por adiar sua chance no Rio de Janeiro para o fim de semana seguinte, por conta da pandemia e o risco de contaminação.

Procurada oficialmente pela reportagem, a Comunicação da Globo confirmou a informação e disse que as medidas adotadas pela emissora estão seguindo os mesmos protocolos decididos por gigantes da comunicação em todo do planeta.

"Nenhuma viagem ou cobertura internacional necessária deixará de ser feita, desde que garantida a segurança de nossos funcionários. Cada viagem está sendo avaliada individualmente, assim como nas grandes empresas globais", diz o Comunicado da Globo.

O Coronavírus já atingiu praticamente toda a América do Sul. No Brasil, até o fechamento desta reportagem, eram 136 casos confirmados e 930 casos suspeitos segundo o Ministério da Saúde.

Na Argentina, por exemplo, são 19 casos confirmados e uma morte provocada pela nova pandemia mundial. Trata-se de um homem, de 64 anos, que havia voltado de uma viagem que fez na França.

UOL Esporte vê TV