PUBLICIDADE
Topo

Basquete


Polícia critica site por noticiar morte de Kobe antes de família saber

Local do acidente de Kobe Bryant

Beatriz Cesarini

Do UOL, em São Paulo

27/01/2020 15h23

O primeiro veículo de imprensa a dar a notícia sobre a morte de Kobe Bryant em um acidente de helicóptero foi o TMZ, um site especializado em matérias sobre celebridades. A nota surgiu quase duas horas após a Polícia de Los Angeles ser notificada sobre uma queda de aeronave. A conduta do portal incomodou as autoridades, que não conseguiram comunicar as famílias das vítimas antes da viralização pela internet.

"É extremamente desrespeitoso ter o conhecimento que seu ente querido morreu pelo TMZ. Isso é totalmente inapropriado", declarou o xerife do condado de Los Angeles Alex Villanueva durante uma coletiva de imprensa.

Segundo as autoridades, a polícia recebeu uma ligação de emergência às 9h47 do horário local (14h47 de Brasília) sobre a queda de um helicóptero. Imediatamente, viaturas foram enviadas ao local e os bombeiros se depararam com um incêndio causado pela explosão da aeronave. Os agentes demoraram uma hora para combater o fogo. Todos os nove ocupantes já haviam morrido.

Cerca de 40 minutos após o combate ao incêndio, o TMZ deu a notícia da morte de Kobe Bryant após queda de helicóptero na Califórnia. A partir de então, os outros veículos do mundo e, principalmente, os norte-americanos começaram a confirmar a informação, além de dezenas de amigos e ex-companheiros do astro. A polícia ainda não identifica o ex-jogador como uma das vítimas pois espera o trabalho dos legistas.

O subxerife de Los Angeles, Tim Murakami, também fez críticas ao TMZ por causa da pressa em noticiar o fato. "Fiquei muito triste ao me deparar com a notícia sobre a morte de Kobe. Eu entendo a ideia, mas, por favor, nos permita ter tempo para notificar pessoalmente os entes queridos. É muito frio ouvir sobre a perda de alguém tão importante pela imprensa. Quebra o meu coração."

O TMZ é um site americano focado em notícias sobre entretenimento e está no ar desde dezembro de 2005. O site chegou a ser procurado por veículos como a CNN para comentar sobre a conduta que tomaram para noticiar a morte de Kobe, mas não respondeu até o momento.

O portal pertencente à Time Warner teve sua credibilidade consolidada em 2009, quando foi o primeiro site a divulgar a notícia sobre a morte do cantor Michael Jackson. Depois desse acontecimento, o TMZ passou a ser uma referência quando o assunto é informação sobre celebridades.

Em 2016, um perfil feito pelo The New Yorker sugeriu que o TMZ teria a prática de compensar pessoas que trouxessem informações privilegiadas ao site. Apesar disso, Harvey Levin, fundador e editor-chefe do portal, garantiu que essa conduta não existe.

"Nós somos produtores de notícias. Quando você é um produtor e veículo de notícias, você deve perseguir histórias. Esse é o trabalho", declarou.

Basquete