PUBLICIDADE
Topo

Campeão olímpico do peso dedica ouro ao avô que morreu antes dos Jogos

Ryan Crouser dedica título olímpico ao avô - Hannah Mckay/Reuters
Ryan Crouser dedica título olímpico ao avô Imagem: Hannah Mckay/Reuters

Colaboração para o UOL, em São Paulo

05/08/2021 05h09

Ryan Crouser teve um dia para inesquecível no Estádio Olímpico de Tóquio nesta quinta-feira (5). Além de conquistar o seu segundo ouro olímpico consecutivo no arremesso de peso, o norte-americano bateu seu próprio recorde na modalidade.

Após a confirmação do primeiro lugar, Crouser pegou um pedaço de papel com os dizeres "Vô, nós conseguimos! Campeão olímpico de 2020" e dedicou a vitória ao seu avô Larry, que morreu uma semana antes da viagem do esportista para as Olimpíadas.

"Eu segurei o bilhete porque no fim ele perdeu a audição, então eu escrevia tudo o que queria dizer a ele, e ele lia e respondia. Essa foi a última nota que eu queria escrever para ele, que não tive a chance. Eu sei que ele estava aqui comigo em espírito", disse Ryan, ao explicar o bilhete.

Na mesma prova de Crouser estava Darlan Romani. O brasileiro terminou em quarto lugar e fez sua melhor marca do ano. O catarinense de 30 anos arremessou para 21m88 na primeira tentativa, a melhor que ele conseguiu na disputa.