PUBLICIDADE
Topo

Medalha de ouro esquenta a madrugada de Rosa Braga, a mãe de Rebeca

Rebeca Andrade exibe medalha de ouro conquistada no salto - Míriam Jeske/COB
Rebeca Andrade exibe medalha de ouro conquistada no salto Imagem: Míriam Jeske/COB

Denise Mirás

Colaboração para o UOL, de São Paulo

01/08/2021 11h18

Rosa Braga e o marido Ezequiel puseram o celular para despertar. Quando tocou o alarme, para avisar seus três filhos mais novos que era hora de acordar, Yago, de 18 anos; Henrique, de 16, e Igor, de 14, já tinham pulado da cama e corrido para a tevê da sala. Ela mesma viu da cama, "porque era madrugada, estava frio...", comentou. "Quando foi confirmado o ouro da Rebeca, corremos para a sala e foi aquela alegria! Só agora, quase 11h, estou fazendo café. E não, ainda não consegui falar com ela. Estou que é só emoção. Feliz por ela, agradecida a Deus."

Rebeca mandou uma mensagem para o celular do padrasto, porque o da mãe "estava impossível", segundo Rosa. "Ela disse que estava muito feliz e que nos ama muito. Agora é madrugada lá, deve ter muita gente falando com ela, porque ainda não conseguiu ligar."

Os três irmãos que comemoram muito pela madrugada são ginastas como Rebeca. Só não estão treinando, em Guarulhos, por causa da pandemia. Os outros filhos de Rosa são do primeiro casamento, com Ricardo. Mas a mãe de oito ainda não conseguiu parar para pensar como a medalha de ouro será comemorada. "Está uma correria. Agora que estou fazendo café", falou, perto das 11h.

Mesmo Guarulhos sendo a cidade do aeroporto de Cumbica, Rosa está conformada: "Acredito que ela não venha para cá, que siga direto para o Flamengo, no Rio. Mas quando vier, de férias, vou fazer frango grelhado, que é o que a Rebeca gosta. Ela não é muito de doce, não."