PUBLICIDADE
Topo

Campeã mundial no feminino, Pâmela Rosa ajudou Kelvin a cada volta na pista

Pâmela Rosa aconselhou Kelvin Hoefler durante a final - Divulgação/Torcedores
Pâmela Rosa aconselhou Kelvin Hoefler durante a final Imagem: Divulgação/Torcedores

Felipe Pereira

Do UOL, em Tóquio

25/07/2021 01h58

Medalhista de prata no skate street masculino nas Olimpíadas de Tóquio, o brasileiro Kelvin Hoefler teve uma ajuda valiosa em toda disputa da prova. Depois de cada volta ou cada tentativa de manobra executada durante a final, disputada na madrugada deste domingo (25), Kelvin se dirigia aos bastidores e se aconselhava com a também skatista Pâmela Rosa.

"A Pâmela Rosa do meu lado, foi o meu braço direito, esquerdo e perna também. Deu aquela motivação a mais, foi minha técnica aqui. Em muitas decisões, ela ajudou. Difícil parar para pensar, pois o skate é muito individual, a gente faz o que a gente quer. A gente tem um lifestyle. Mas a gente que anda de skate precisa de alguém ali experiente, vendo de fora. E com a visão da pista, de tudo. E isso ela sabe. Ela falou para trocar a manobra, falou para tomar água, para ficar na sombra. Sabe, esses mínimos detalhes que eu não ficaria na sombra, não tomaria água? São detalhes que me ajudaram muito", reconheceu Kelvin, em entrevista à TV Globo.

A campeã mundial, que começa sua disputa por medalha na noite deste domingo (25), trocou um longo abraço com Kelvin após a confirmação da medalha de prata. O pódio de Hoefler é o primeiro do Brasil nas Olimpíadas de Tóquio-2020.

O paulista conquistou a prata ao somar 36,15 pontos na final. O ouro ficou com o japonês Yuto Horigome, que somou 37,18 pontos. O americano Jagger Eaton completou o pódio conquistando o bronze (35,35).