PUBLICIDADE
Topo

Mais coração, menos informação: Hortência chora ao vivo em prova do filho

Reprodução/Globoplay
Imagem: Reprodução/Globoplay

Colaboração para o UOL, em São Paulo

24/07/2021 06h27

Quando João Victor Oliva e o cavalo Escorial iniciaram sua participação na prova individual de adestramento nas Olimpíadas de Tóquio-2020, a transmissão da TV Globo tinha, além do narrador Rembrandt Júnior, apenas a ex-atleta Hortência Marcari como comentarista. Nenhum especialista em hipismo. Entretanto, a "Rainha", como é chamada até hoje por sua brilhante carreira no basquete, é a mãe de Oliva, e os minutos seguintes foram fortes para ela, que terminou sua participação com a voz embargada e tentando segurar as lágrimas.

A emoção deixou a transmissão divertida e recheada de pérolas que compensaram a falta de um comentarista que soubesse explicar o que acontecia na competição. E ficou óbvio que informação não seria o forte quando o narrador pediu uma análise, e Hortência rebateu com o nada isento comentário: "Eu não sou muito entendedora, mas estou achando ele maravilhoso, ele está indo muito bem!".

A ex-jogadora também lembrou que, na primeira participação olímpica de seu filho, na Rio-2016, ela não pôde acompanhá-lo - ela estava trabalhando, comentando uma das partidas do basquete.

Enquanto Oliva seguia se apresentando ao som de "Copacabana", a famosa canção de Barry Manilow, a dupla no ar seguia mostrando falta de intimidade com o evento, disparando comentários genéricos do tipo "a gente percebe a harmonia entre cavaleiro e cavalo". Rembrandt até esboçou comentar a canção e soltou "acompanhado de uma música...", mas nunca chegou a completar a frase e deixou o silêncio no ar por alguns segundos. O narrador, felizmente, identificou "Garota de Ipanema", a música seguinte da apresentação.

Joao victor oliva - Miriam Jeske/COB - Miriam Jeske/COB
Imagem: Miriam Jeske/COB
"Olho nos passos, nos movimentos", dizia Rembrandt sem qualquer tipo de análise técnica. Hortência compensava contando a história de seu filho e do animal, adquirido há pouco tempo. "Ele lava o cavalo, faz tudo com o cavalo. Ele interage, fica na baia com o cavalo... Isso é muito importante. Ele ama o que faz. Ele tem meu DNA." Comentário rebatido com a frase "amor, paixão e dedicação", dita pelo narrador quase em tom de slogan político.

O fim da apresentação de Oliva teve avaliação comportamental. "Pela cara do João, ele foi muito bem", disse Hortência. "Isso é o que importa. Você disse... Se ele estiver bem, se ele sentiu que foi bem, está bom também para a gente", concluiu o narrador.

Em seguida, de volta ao estúdio e na companhia do apresentador Felipe Andreoli, Hortência sua toda emoção ainda mais nítida: "Na hora que eu vi que terminou e ele abraçou o cavalo e começou a sorrir, eu já fiquei mais tranquila." Com a voz embargada, a Rainha continuou: "Eu choro à toa. Eu fico feliz. Muito. Eu sei o tanto que ele lutou para classificar esse cavalo em cima da hora. Estou louca para falar com ele agora", disse, com lágrimas nos olhos. João Victor Oliva foi o primeiro a se apresentar no dia e teve um aproveitamento de 70,419% na sua apresentação.