PUBLICIDADE
Topo

Ivan Moré, que estreia no UOL, já dividiu cadeira com Galvão nas Olimpíadas

Marcello De Vico

Colaboração para o UOL, em Santos (SP)

22/07/2021 04h00

Dividir literalmente a cadeira com Galvão Bueno e Gustavo Borges nas finais da natação dos Jogos do Rio-2016 é uma das lembranças olímpicas mais marcantes de Ivan Moré, jornalista e apresentador que estreia amanhã (23), às 10h no Canal UOL, o programa UOL News Olimpíadas.

Até o final das Olimpíadas, Ivan Moré, nos estúdios do UOL em São Paulo, e Domitila Becker, diretamente de Tóquio, comentarão os principais resultados, bastidores e curiosidades dos Jogos Olímpicos, contando com a participação da equipe de jornalistas do UOL Esporte enviados ao Japão.

Ivan Moré e Rafaela Silva - Arquivo pessoal/Ivan Moré - Arquivo pessoal/Ivan Moré
Ivan Moré e a judoca Rafaela Silva, medalhista de ouro nos Jogos do Rio de 2016
Imagem: Arquivo pessoal/Ivan Moré

Reforço do UOL para os 17 dias de Olimpíada desde a abertura até o encerramento, Ivan Moré traz muitas histórias olímpicas na bagagem, a maioria delas, claro, como jornalista e apresentador dos canais Globo. Foi pela emissora que ele cobriu dois Jogos in loco: Pequim, na China, em 2008, e Rio de Janeiro, em 2016, a mais marcante para ele.

Nos Jogos do Brasil, Ivan Moré passou boa parte do tempo nos estúdios na TV Globo, onde teve a oportunidade de receber os medalhistas brasileiros instantes após as conquistas.

"Olimpíada in loco mesmo foi China, onde conheci todas as instalações incríveis, e, obviamente, a mais marcante para mim, Rio de Janeiro. Vi de perto o [Arthur] Zanetti ganhar a medalha de prata, o ouro com a Rafaela Silva...", conta Moré. "Como eu estava naquele estúdio muito legal da TV Globo, no Centro Olímpico, eu fazia foto com todo mundo ganhava medalha", brinca.

Ivan Moré nas argolas com Arthur Zanetti - Arquivo pessoal/Ivan Moré - Arquivo pessoal/Ivan Moré
Ivan Moré se arrisca nas argolas durante treino de Arthur Zanetti (esq.) nos Jogos do Rio de 2016
Imagem: Arquivo pessoal/Ivan Moré

"Talvez o momento mais marcante para mim tenha sido com o Arthur Zanetti. Eu estava de plantão lá quando ele foi dar a primeira entrevista depois da medalha de prata. 'Você vai entrar, vai entrar'. Eu fiquei 15 minutos o entrevistando", conta Ivan, que também teve a oportunidade de testar suas habilidades nas argolas durante um treino com o próprio Zanetti.

Mas minha maior emoção de Olimpíadas foi carregar a tocha olímpica em 2016 [pelas ruas de Osasco].

Cadeira dividida com Galvão e Gustavo Borges

Ivan Moré acompanhou as finais da natação dos Jogos do Rio de um jeito nada confortável: bem apertado entre o narrador Galvão Bueno e o comentarista e medalhista olímpico Gustavo Borges. Mas a falta de conforto em nada impediu que esses momentos ficassem cravados na memória do novo reforço do UOL.

"Eu tenho uma memória muito louca da natação. Em todas as finais, como eu não tinha lugar para sentar, eu juntei as cadeiras do Galvão Bueno e do Gustavo Borges e me sentei no meio dos dois", recorda.

"Nadal queria se livrar de mim"

Apaixonado por tênis, Ivan Moré viveu um sonho em 2016. Viu seus ídolos de perto, inclusive Rafael Nadal, de quem levou um simpático 'não' ao tentar armar uma entrevista.

Rafael Nadal e Ivan Moré - Arquivo pessoal/Ivan Moré - Arquivo pessoal/Ivan Moré
Ivan Moré já jogou contra Rafael Nadal no Brasil Open de 2013, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo
Imagem: Arquivo pessoal/Ivan Moré

"A minha grande 'vibe', como sou apaixonado por tênis, foi ter a oportunidade de acompanhar os treinos antes das competições. Foi um prêmio que eu recebi na cobertura. Tive o privilégio de ver todos os bastidores, desde as chegadas dos atletas", diz.

"O que mais me chamou a atenção foi quando o [Rafael] Nadal passou por mim enquanto eu gravava uma passagem. Fui atrás dele, ele pegou na minha mão e disse: 'Não vou dar entrevista agora, depois converso com você'. 'Mas você lembra de mim? Te entrevistei algumas vezes no Rio Open e joguei uma partida com você'. Ele me disse um 'me recuerdo' rapidinho porque ele queria se livrar de mim' [risos]. Mas ele foi muito simpático", explica Ivan.

E a China?

Gustavo Borges, Ivan Moré e Tiago Splitter nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016 - Arquivo pessoal/Ivan Moré - Arquivo pessoal/Ivan Moré
Gustavo Borges, Ivan Moré e Tiago Splitter nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016
Imagem: Arquivo pessoal/Ivan Moré

Os Jogos de Pequim, em 2008, marcaram a primeira cobertura in loco de Ivan Moré nas Olimpíadas. A estreia aconteceu já no finzinho das provas, e ele continuou o trabalho nas Paraolimpíadas. Ao longo dos dias, mais momentos especiais, mas teve um que marcou o apresentador meses antes da abertura dos Jogos na China.

"Eu tive a oportunidade de entrevistar o [Michael] Phelps quatro meses antes das Olimpíadas. Foi uma matéria bastante especial para o Esporte Espetacular", completa.