PUBLICIDADE
Topo

Narradora usa pronome neutro e dá aula sobre gênero no futebol feminino

Quinn em partida do Canadá na Copa do Mundo - Soccrates Images / Getty Images
Quinn em partida do Canadá na Copa do Mundo Imagem: Soccrates Images / Getty Images

Do UOL, em São Paulo

21/07/2021 10h03

A narradora Natália Lara, do SporTV, deu uma aula sobre gênero enquanto narrava Japão x Canadá pelo futebol feminino. Ao se referir a Quinn, meio-campista da seleção canadense, a jornalista utilizou pronome o neutro "elu". O jogo terminou empatado em 1 a 1.

Quinn revelou ser uma pessoa transgênero não binária em setembro do ano passado. Isso significa que não se identifica nem com o gênero feminino, nem com o masculino.

A revelação de Quinny foi por meio de um post no Instagram. Na publicação, contou que sempre se perguntou "quando se revelaria publicamente" e disse que fez o post com a intenção de ajudar "a comunidade queer" a se sentir segura nas redes sociais. O termo "queer" se refere às pessoas LGBTQIA+.

Vale lembrar que gênero e orientação sexual são coisas distintas: enquanto o primeiro corresponde à forma como cada indivíduo se entende e se expressa no mundo, o segundo (homo, hetero, bissexual e etc) tem a ver com o desejo sexual predominante de cada pessoa.

"Nunca escondi das pessoas que amo ser transgênero, mas sempre me perguntei quando me revelaria publicamente", escreveu. "Eu queria resumir os sentimentos que tive em relação à minha identidade trans em uma postagem, mas não é exatamente por isso que estamos aqui", completou, à época.

Atualmente, Quinn atua no clube norte-americano OL Reign e faz parte da seleção canadense. Com o grupo, participou da Copa do Mundo feminina em 2019 e também conquistou o terceiro lugar com a equipe na Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro.