Topo

MMA


Aldo é superado por Volkanovski e frustra plano de disputar cinturão no UFC

Brasileiro José Aldo perdeu por pontos para o australiano Alexander Volkanovski no UFC 237, no Rio de Janeiro -  Jeff Bottari/Zuffa LLC/Getty Images
Brasileiro José Aldo perdeu por pontos para o australiano Alexander Volkanovski no UFC 237, no Rio de Janeiro Imagem: Jeff Bottari/Zuffa LLC/Getty Images

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

12/05/2019 00h44

Desta vez não deu para José Aldo atuando em sua casa. Considerado o "Rei do Rio", o brasileiro foi superado por pontos em decisão unânime (triplo 30-27) pelo australiano Alexander Volkanovski, no UFC 237, na Jeunesse Arena (RJ), e frustrou seus planos de voltar a disputar o cinturão do peso-pena após duas vitórias consecutivas.

O futuro do "campeão do povo" ainda é incerto na organização, já que seu contrato se encerra ao fim deste ano e ele tem a vontade de migrar para o boxe.

Luta foi parelha

O duelo entre José Aldo e Alexander Volkanovksi foi bastante disputado, apesar de não gerar muitas emoções ao longo dos três rounds. O australiano adotou a estratégia de "cozinhar" a luta e agir em momentos exatos, neutralizado o poder de explosão do brasileiro na trocação. O estrangeiro investiu muito nas joelhadas nas coxas do anfitrião.

Duelo vai da euforia às vaias

Se no começo da luta a Jeunesse Arena mais parecia o Maracanã, aos poucos a euforia foi dando lugar à impaciência com a estratégia de Volkanovski de segurar o duelo nas grades. Na parte final do combate e depois de decretado o resultado, o australiano foi bastante vaiado pelo público, algo que fez ele pedir desculpas.

"Eu precisava lutar assim para vencer. Desculpe Brasil, sinto muito por não ter sido a luta que queriam. Todo respeito a você, José Aldo, você é uma lenda. Ei, eu sou o próximo a disputar ao cinturão, sem dúvida. Espero que possamos fazer esta luta na Austrália", emendou.

Amigo de Volkanovksi adiou casamento por luta

Vencedor, Alexander Volkanovski revelou após a vitória que havia sido convidado para ser padrinho de casamento de um amigo, mas a data era justamente no mesmo dia da luta. A cerimônia, então, acabou sendo adiada por conta do combate.

Veja como foi o UFC 237, neste sábado (11), no Rio de Janeiro:

Card principal

Peso-palha: Jessica Bate-Estaca (BRA) vence Rose Namajunas (EUA) aos 2m58s do segundo round
Peso-médio: Jared Cannonier (EUA) venceu Anderson Silva (BRA) por nocaute técnico aos 4m47s do primeiro round
Peso-pena: Alexander Volkanovski (AUS) venceu José Aldo por decisão unânime (triplo 30-27)
Peso-meio-médio: Laureano Staropoli venceu Thiago Pitbull por decisão unânime (30-27, 30-27, 29-28)
Peso-galo: Irene Aldana (MEX) venceu Bethe Correia (BRA) por finalização aos 3m24s do terceiro round

Card preliminar

Peso meio-pesado: Ryan Spann (EUA) venceu Rogério Minotouro (BRA) por nocaute aos aos 2m07s do primeiro round
Peso-leve: Thiago Moisés (BRA) vence Kurt Holobaugh (EUA) por decisão unânime (30-26, 30-26, 30-27)
Peso-meio-médio: Warlley Alves (BRA) venceu Sérgio Moraes (BRA) por nocaute no terceiro round
Peso-leve: BJ Clay Guida (EUA) venceu BJ Penn (HAV) em decisões por pontos (29-28, 29-28, 29-27)
Peso-mosca: Luana Dread (BRA) venceu Priscila Pedrita (BRA) por pontos
Peso-galo: Raoni Barcelos (BRA) venceu Carlos Huachin (PER) por nocaute técnico aos 4m49s do segundo round
Peso-galo: Viviane Araújo (BRA) venceu Talita Bernardo (BRA) por nocaute aos 48s do terceiro round

MMA