Topo

MMA


Disputa comercial levou Ralph Gracie a agredir empresário, diz advogada

Felipe Pereira

Do UOL, em São Paulo

21/04/2019 04h00

Uma disputa comercial envolvendo a abertura de academias na Califórnia é o motivo da agressão do lutador Ralph Gracie em Flávio Almeida, afirma a advogada da vítima, Fernanda Freixinho. Ela acrescenta que antes da cotovelada, que levou a Justiça americana a decretar a prisão de Ralph Gracie, houve uma série de ameaças ao cliente.

Flávio Almeida é diretor executivo da Gracie Barra nos Estados Unidos e inaugurou uma academia de artes marciais em São Francisco, cidade da Califórnia. A advogada dele declarou que em várias oportunidades Ralph Gracie mandou recados por terceiros e até chegou a falar com um sócio de seu cliente avisando que não era para expandir os negócios no estado.

"Ele dizia que o Flávio iria se arrepender se abrisse academias na Califórnia".

O desfecho foi lutador acertar uma cotovela em Flávio em dezembro do ano passado durante a realização de um campeonato de jiu-jitsu na Califórnia. A Justiça americana foi acionada e emitiu uma ordem de prisão a Ralph Gracie na última terça-feira (16/04). Na decisão, a qual o UOL Esporte teve acesso, o Tribunal Superior da Califórnia explicou que tomou a decisão porque entende que houve "grande lesão corporal".

"Ele (Ralph Gracie) tem negócios na Califórnia e não quer que a Gracie Barra expanda academias nos Estados Unidos. O tempo inteiro (Ralph Gracie) ficou mandando recado e não ter ouvido motivou a agressão".

Ralph será acionado na Justiça brasileira

Duas semanas depois da cotovela, Flávio Almeida postou uma foto no Instagram com dois dentes da frente quebrados. A advogada conta ainda que ele sofreu convulsão ao ser atingido pelo golpe e ficou um mês sem poder trabalhar.

"A medida da Justiça americana (ordem de prisão) era esperada e demorou um pouco mais que o desejado. O maior problema é que o Ralph veio para o Brasil e Justiça local não tem conseguido fazer a notificação."

Ela explicou que vai tomar medidas na área criminal brasileira e aguardava a manifestação da corte da Califórnia para decidir que estratégia adotar. Como ainda não houve uma definição de quais as providências jurídicas tomar, Fernanda preferiu não revelar as possibilidades estudadas. Mas a advogada deve incluir ameaças que teriam sido feitas por Ralph Gracie.

Reprodução Instagram
Imagem: Reprodução Instagram

Fernanda disse que no dia da cotovelada o lutador foi cordial e cumprimentou Flávio no primeiro momento. A advogada alega que foi o cliente se concentrar na luta que um aluno fazia para a agressão acontecer. O momento foi captado por uma câmera que gravava o combate.

O site especializado Jiu-jitsu Times publicou que durante sua manifestação à Justiça americana a defesa de Ralph Gracie argumentou que houve uma briga entre os dois e não um golpe desferido de surpresa. Acrescentou ainda que as imagens não mostravam a totalidade do que aconteceu.

O argumento não convenceu e a ordem de prisão foi emitida. A corte fixou uma fiança de US$ 50 mil. Além do lutador, foi determinada a detenção de um aluno dele.

Procurado pelo UOL Esporte, Ralph Gracie disse que vai consultar o advogado antes de se manifestar .