PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Parceiro de Aldo surpreende e nocauteia; campeão do TUF dá show e finaliza

Jorge Corrêa e Ag. Fight

Do UOL, em Las Vegas

12/12/2015 23h21

A importância do UFC 194 para a organização presidida por Dana White podia ser medida já pelo seu card preliminar, uma vez que alguns nomes promissores, que facilmente fariam parte das lutas finais da noite em outras circunstâncias, garantiram o início do show neste sábado (12) no Hotel Cassino MGM, em Las Vegas (EUA). E, como sempre, não faltaram brasileiros em ação.

E destaque para Leonardo Santos campeão do TUF Brasil 2, que ampliou sua invencibilidade no UFC para cinco combates com nocaute surpreendente que foi seguido de uma comemoração para lá de inesperada. Chorando com a conquista, o atleta da Nova União pulou o cage e saiu correndo, possivelmente para abraçar os companheiros de equipe nos bastidores do ginásio.

Warlley Santos, outro campeão do TUF Brasil, também venceu e chegou à marca de dez combates profissionais sem derrota após bater Colby Covington na quinta apresentação da noite. O duelo colocava frente a frente dois invictos na organização, e melhor para o brasileiro que finalizou ainda no primeiro assalto.

A notícia ruim ficou por conta de Márcio ‘Lyoto’, aluno de Thiago Tavares, que foi derrotado logo na luta de abertura do evento e, com três revezes seguidos, vê sua situação cada dia mais complicada na organização.

Vitória para a galera

Leonardo Santos era um dos grandes azarões da noite, mas mais uma vez o parceiro de treinos de Zé Aldo provou que ele tem muito mais a mostrar no octógono. E quem sentiu isso na pele foi o promissor americano Kevin Lee, de 23 anos, que caiu diante do veterano ainda no primeiro assalto.

Depois de dominar o centro do octógono, Lee tentou encurralar Leo nas grades, mas o faixa-preta de jiu-jitsu rapidamente botou para baixo e por pouco não pegou suas costas. De novo em pé, Santos voltou a andar para trás e, diante de um confiante e displicente rival, encaixou um direto de encontro e aproveitou o knock down conquistado para completar a fatura no ground and pound.

Após o final da luta, Leo pulou a grade e correu para os bastidores do show, repetindo a cena de sua conquista do reality show do UFC, quando foi abraçar Zé Aldo na plateia. No entanto, mais uma vez, a organização do show pareceu ser pega desprevenida e precisou da ajuda de Giovani Becker, presidente do evento no Brasil, para trazer o atleta de volta para o anúncio oficial de sua vitória.

Essa foi a primeira vitória de Santos por nocaute no UFC e apenas a seu segundo triunfo desta maneira na carreira, que conta 15 vitórias e apenas três revezes, além de um empate.

"Não sabia o que estava fazendo, estava maluco, não sabia para onde ir, só queria sair correndo. Eu treino muito com meus técnico, eu sempre procuro ser um lutador melhor, completo e esse é o resultado. Eu pensei em finalizar, mas desisti disso, pensei 'não, vou acabar agora, vai ser por nocaute'. Agradeço por fazer parte dessa história, desse evento", disse Santos.

Duelo de invictos

Warlley Alves e Colby Covington começaram sem muito estudo e o americano aproveitou o primeiro descuido do carioca para derrubar. Rápido, Warlley levantou em instantes e, aproveitando o receio do oponente em lutar nem pé, encaixou uma guilhotina logo na etapa inicial. Vitória fácil e contundente.

O brasileiro deu show e manteve uma carreira invicta, mostrando que tem muito futuro entre os meio-médios do UFC.

Risco de demissão

Depois de chegar invicto ao UFC para disputar a final do TUF Brasil 3, o catarinense Márcio ‘Lyoto’ não conseguiu fazer jus à expectativa criada por suas apresentações no reality show e acumulou derrotas no octógono. E diante de Court McGee não foi diferente, neste sábado, quando o jogo de quedas do americano se fez presente durante os três rounds.

Apesar de começar melhor e levar ligeira vantagem no primeiro assalto, Márcio cansou como de costume e perdeu rendimento. Alvo fácil para as quedas do oponente a partir de então, coube ao vice-campeão do TUF apenas resistir até o final do gongo para amargar sua terceira derrota seguida na organização.

“Foi uma luta muito difícil. Pensei que eu tinha lançado os golpes mais duros, mas os árbitros não viram assim. Vou voltar para a academia e conversar com meus treinadores sobre como melhorar. Espero ter uma nova chance logo”, afirmou o atleta de 26 anos, apesar do risco de demissão eminente.

Desafio feito

Queridinho americano, Urijah Faber voltou a vencer no UFC ao atropelar Frankie Saenz e voltar a figurar como um possível desafiante ao título dos pesos-galos (61 kg). Depois de um primeiro round equilibrado, quando trocaram golpes em pé e exibiram rápida movimentação, o ‘California Kid’ guardou o seu melhor para a etapa seguinte.

Com um knock down a seu favor, Faber puniu por cima com cotoveladas e fortes cruzados, mas acabou cansando e terminou raspado, dando a impressão de que, apesar da vitória nas duas primeiras parciais, teria que se segurar no último assalto para não ver o triunfo escapar. No entanto, o desconhecido rival também já não tinha força o bastante para aproveitar a vantagem física e acabou superado por decisão unânime.

Ao final do combate, Faber deixou claro que está preparado para deixar de lado a antiga amizade de anos com TJ Dillashaw, campeão da categoria e seu ex-parceiro de treino, que deixou a Alpha Male em conturbada troca de academias. “TJ ou Dominick Cruz, qualquer um”, finalizou no microfone.

Confira as resultados do card preliminar:

Urijah Faber venceu Frankie Saenz por decisão unânime;
Tecia Torres venceu Jocelyn Jones-Lybarger por decisão unânime;
Warlley Alves finalizou Colby Covington no 1º round;
Leonardo Santos nocauteou Kevin Lee no 1º round;
Magomed Mustafaev nocauteou Joe Proctor no 1º round;
Yancy Medeiros venceu John Makdessi por decisão dividida;
Court McGee venceu Márcio ‘Lyoto’ por decisão unânime.

MMA