PUBLICIDADE
Topo

MMA


Médico relata pergunta de Anderson no hospital: "quando posso treinar?"

Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

31/12/2013 06h00

Com a grave lesão sofrida na luta contra Chris Weidman no UFC 168, muito se especulou sobre uma possível aposentadoria de Anderson Silva, que já tem 38 anos. Se depender de sua primeira reação após a contusão, entretanto, tudo leva a crer que uma volta ao octógono ainda passa pela cabeça do Spider.

“Na sala do pré-operatório, ‘quando posso treinar?’ foi a única pergunta que ele me fez”, afirmou o cirurgião responsável pelo lutador, Dr. Steven Sanders.

Segundo Sanders, mesmo após a operação, o ex-campeão dos pesos médios do UFC continuou insistente em busca de uma data para retomar os treinamentos.

“Não foi só antes da cirurgia. Depois, durante meu turno, ele me perguntava toda a vez que eu passava, se poderia voltar a treinar, quando poderia voltar a treinar” contou o médico.

Para o cirurgião, a lesão pode ser considerada grave, mas poderia ter sido ainda pior, podendo levar o lutador até a perder a perna.

“Foi razoavelmente grave, mas posso dar exemplos de casos piores. Poderia ter exposto o osso, com risco de infeção, ou atingido um vaso sanguíneo, cortando o fluxo para o pé. Lesões como essa podem ameaçar o membro, cortando o fluxo de sangue e levando até a amputação. Como um lutador, ele diferente em termos de costume de ser exposto a dor. Nas próximas semanas, poderá aos poucos, colocar um pouco de peso na perna esquerda até se sentir confortável”, disse.

Ainda não há data definida para que Anderson Silva deixe o hospital. O brasileiro deve ficar afastado dos treinamentos por um período entre seis e nove meses. Enquanto isso, Chris Weidman terá pela frente outro brasileiro, Vitor Belfort, em combate ainda sem data definida.

MMA