PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Kaká elogia trabalho de Ceni, mas diz que momento do São Paulo é 'ok'

Kaká defende permanência de Ceni no São Paulo - Erico Leonan / saopaulofc
Kaká defende permanência de Ceni no São Paulo Imagem: Erico Leonan / saopaulofc

29/06/2022 17h12

Aposentado dos gramados desde 2017, o ex-meia Kaká, uma das maiores revelações do São Paulo, foi pelo caminho da sinceridade ao comentar o atual momento do clube, oitavo colocado no Campeonato Brasileiro com 19 pontos.

O último brasileiro eleito o melhor jogador do mundo, em 2007, disse que o Tricolor vive fase 'nada espetacular', mas mesmo assim defendeu a permanência de Rogério Ceni, seu antigo companheiro, no comando da equipe.

"O atual momento do clube é ok, nada espetacular. Também não é desesperador. Gosto muito do Rogério como treinador, fiquei lá agora acompanhando, na última parte da minha Licença A [para ser técnico], ele e o São Paulo. De novo, o clube abriu as portas. Acompanhar o dia a dia de um treinador é muito legal. Como ele se prepara, como faz. Ele é extremamente dedicado, ama", disse Kaká hoje, em evento na capital paulista.

Com duas passagens pelo Tricolor, de 2001 a 2003 e 2014, Kaká acredita que o plantel são-paulino tem condições de ficar entre os seis primeiros e conquistar uma vaga na Copa Libertadores.

"Vai essa questão de mercado, venda de jogadores. O São Paulo tem um plantel bom para o Campeonato Brasileiro, para estar brigando até o 6º lugar. Na minha opinião cairia bem, uma posição boa para o São Paulo para a próxima Libertadores."

Sobre o futuro, o ex-meia reafirmou seus planos de reatar seus laços com o São Paulo. Em declaração dada ao ge, ele apontou que estuda para tirar a licença como treinador e tem como objetivo substituir o ex-colega de posição Alex como o comandante da equipe sub-20 do Tricolor.

"Quero terminar os estudos para depois ver as oportunidades que vão aparecendo. Não sei quanto tempo o São Paulo tem para decidir, se já tem um nome para trazer para o lugar do Alex, mas tenho meus prazos. É legal que as conversas com ele [Carlos Belmonte, diretor de futebol tricolor] sempre foram muito claras e muito sinceras dos meus tempos e etapas. Terminar em novembro esse curso [gestão de futebol na UEFA] e depois ver as oportunidades", acrescentou.

São Paulo