PUBLICIDADE
Topo

Série B - 2020

Em jogo maluco, Juventude bate Figueirense e mantém vivo sonho do acesso

Rogério comemora gol marcado no último minuto para o Juventude contra o Figueirense - Fernando Alves/AGIF
Rogério comemora gol marcado no último minuto para o Juventude contra o Figueirense Imagem: Fernando Alves/AGIF

22/01/2021 18h01

Classificação e Jogos

Com objetivos distintos nessa reta final de Série B, Juventude e Figueirense fizeram um duelo decisivo pelos respectivos sonhos no Alfredo Jaconi, pela abertura da 37ª rodada. E a partida foi tão dramática quanto a necessidade das equipes, onde os times empatavam sem gols até os 40 minutos do segundo tempo. Mas em um erro de arbitragem, o Figueira abriu o placar e o empate veio logo em seguida devido a uma falha bisonha do goleiro Rodolfo. E no último minuto, Rogério virou a partida para o time gaúcho e manteve a esperança de acesso.

Com os três pontos, o Juventude volta ao G-4 ao acumular 58 pontos, dois a mais que o CSA, que joga na rodada e pode recuperar a posição.

Enquanto isso, o Figueirense pode ter seu descenso para a Série C nesta rodada. Isso acontecerá caso o Vitória vença ou empate seu jogo diante do Botafogo-SP, que já está rebaixado, e o Náutico consiga os mesmos resultados contra o Cruzeiro.

DOMÍNIO VERDE NO COMEÇO

Jogando em casa e superior na tabela, o Juventude se mostrou melhor no começo de jogo. A equipe de Pintado desde o apito inicial trabalhou bem a bola e em algumas oportunidades chegava no ataque. O problema estava no último passe ou nas finalizações, que até então eram poucas ou não tinha pontaria.

O Figueirense quando partia para o ataque se mostrava sem força e a defesa do Juventude levou a melhor em todas as tentativas dos catarinenses. Até os 20 minutos, o time de Jorginho não tinha chutado ao gol de Marcelo Carné. Geovane Itinga foi quem quebrou esse 'jejum' em arremate da ponta esquerda da área em que o camisa 1 do Juve encaixou bem.

FIGUEIRENSE QUANDO CHEGOU...

A partir da metade do primeiro tempo, o Figueirense passou a ter esporádicas chances de gol e chegadas com perigo na área do Juventude. Na principal delas, aos 30 minutos, Diego Gonçalves invadiu a área e teve a opção do passe, porém como manda o manual do atacante, ele preferiu chutar e Carné defendeu. No rebote, a bola bateu no próprio camisa 16 e foi para tiro de meta.

BOMBA NO TRAVESSÃO

O rebote do Juventude não demorou. Aos 33 minutos, a bola sobrou quicando para Matheuzinho na entrada da área. O meio-campista bateu de primeira e acertou o travessão. No rebote, Everton chutou firme rasteiro e ela passou muito perto da trave esquerda de Rodolfo. No minuto seguinte, Renato Cajá cruzou da esquerda para Matheuzinho, que novamente apareceu bem, porém cabeceou por cima da meta. Três momentos perigosos perdidos pelo Juve.

A equipe verde conseguiu neutralizar as chegadas do Figueirense e passou a pressionar na reta final. Apesar das inúmeras tentativas de chegar, a etapa inicial terminou mesmo sem gols.

FIGUEIRENSE PRESSIONA

O Figueirense fez três alterações ofensivas no intervalo. Deixaram o campo Dudu, Bruno Michel e Geovane Itinga e entraram Guilherme Teixeira, Erison e Lucas Barcelos. Nos primeiros 10 minutos, foi o Figueira quem mais chegou no ataque: Diego Gonçalves em duas oportunidades, Lucas Barcelos em cruzamento e Nonato em cabeçada perigosa foram os que assustaram o Juve até então.

UM LÁ E CÁ SEM SUSTOS

O tempo foi passando e os jogadores percebendo a pressão que o empate poderia ter para a sequência da rodada. Ambos times dividiram a posse de bola no ataque, mas o nervosismo fazia com que ninguém conseguisse se aproximar do gol.

Na metade do segundo tempo, já se via o semblante de desgaste físico nos atletas por causa da necessidade dos clubes. O jogo também pouco parou e os atletas não tentavam ganhar tempo em lances de faltas.

GOL, MAS NÃO VALEU!

Aos 35 minutos, o Figueirense errou na defesa. Rafael Silva ficou com a bola e tocou para Bambam, que dominou e chutou no gol. Porém o lance já estava invalidado por impedimento.

GOLS DRAMÁTICOS A PARTIR DOS 40 MINUTOS

Aos 40 minutos, Renan Luís recebe bola em profundidade e cruza depois que a bola já havia saído na linha de fundo. A arbitragem mandou o jogo seguir e Erison cabeceou para o fundo das redes.

Dois minutos mais tarde, Bambam aproveitou uma falha na saída de Rodolfo, que espanou a bola, e só teve o pequeno trabalho de empurrar para o gol.

VIRADA NO ÚLTIMO MINUTO

Em escanteio aos 49 minutos do segundo tempo, o Juventude levantou a bola na área e Rogério, como herói, cabeceou para o fundo das redes. Na empolgação, o atacante tirou a camisa e recebeu o amarelo.

FICHA TÉCNICA

JUVENTUDE X FIGUEIRENSE- 37ª RODADA DO BRASILEIRO DA SÉRIE B

Estádio: Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS)

Data: 22 de janeiro de 2021, às 16h

Árbitro: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)

Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Vinicius Melo de Lima (RN)

Gramado: Regular

Cartões amarelos: Alemão e Patrick (FIG) / Rogério (JUV)

GOLS: Erison, 40'/2ºT (0-1); Bambam, 42'/2ºT (1-1); Rogério, 49'/2ºT (2-1)

JUVENTUDE (Técnico: Pintado)

Marcelo Carné; Luis Ricardo, Augusto, Emerson Silva e Hélder; João Paulo (Gustavo Bochecha, aos 33'/2ºT)), Gabriel Bispo, Matheuzinho (Rogério, aos 12'/2ºT), Renato Cajá (Roberto, aos 12'/2ºT) e Everton (Rafael Silva, aos 33'/2ºT); Rafael Grampola (Bambam, 24'/2ºT).

FIGUEIRENSE (Técnico: Jorginho)

Rodolfo Castro; Everton Santos, Alemão, Vitor Mendes (Geovane) e Renan Luís; Nonato (Matheus Neris, aos 15'/2ºT), Patrick e Dudu (Guilherme Teixeira, no intervalo); Bruno Michel (Bruno Michel, no intervalo), Geovane Itinga (Lucas Barcelos, no intervalo) e Diego Gonçalves.