PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Torcida por Pato, união e entrega: São Paulo forte também fora de campo

Pato comemora segundo gol do São Paulo em cima do Oeste - Bruno Ulivieri/AGIF
Pato comemora segundo gol do São Paulo em cima do Oeste Imagem: Bruno Ulivieri/AGIF

25/02/2020 08h00

A goleada por 4 a 0 sobre o Oeste, no último sábado, foi um jeito de coroar a boa fase do São Paulo, que não estava sendo premiada nas últimas partidas por certos fatores como, por exemplo, falta de pontaria e arbitragem. Além disso estava ocultando força internas que parecem cada vez mais consolidadas: a união e amizade do grupo, que têm sido refletidas dentro de campo.

Após a vitória pela sétima rodada do Paulistão, alguns jogadores se manifestaram em relação ao assunto, inclusive mostrando a torcida que todos estavam para que os homens de frente, mais especificamente Alexandre Pato, desencantassem e colocassem as bolas na rede. O pensamento positivo e o trabalho do grupo deram certo, 4 a 0 e um alívio para todos.

- Fico feliz (pela bola entrar), a gente é uma equipe e torce pelo sucesso de todos. Fico mais feliz ainda por terem sido os caras da frente. O Pato fez dois gols e deu uma assistência, o Daniel também fez dois. Se pudesse o Antony e o Pablo fazer gol também.... O bom é que tira essa pressão. A gente estava criando bastante e faltava concluir em gol. Isso dá mais confiança para a sequência do trabalho - declarou Bruno Alves após o jogo em Barueri.

Reinaldo, um dos líderes do elenco e com muito tempo de casa, foi o outro a comemorar o sucesso dos companheiros ,e falar do bom clima e da união do grupo desde o seu retorno, em 2018. Além disso, fez questão de demonstrar um carinho especial por um dos personagens da goleada: o "Patinho".

- Desde que eu cheguei aqui, em 2018, o ambiente é saudável, um gosta do outro, e a gente vem mostrando isso dentro de campo também, um ajudando o outro, um contagiando o outro. A gente conseguiu o resultado, essa vitória que vai ser muito importante para a sequência do campeonato, e o Patinho merece, é um cara que vem trabalhando muito forte, vem se dedicando. A gente sabe que a marcação começa lá na frente, e ele está marcando bem, está correndo, está nos ajudando, ele merece, estava merecendo fazia tempo - disse o lateral.

Há algum tempo o elenco "abraçou" Alexandre Pato e sua motivação para fazer com que essa passagem renda frutos ao São Paulo. Não foram poucas as vezes em que um atleta elogiou o empenho do atacante nos treinos, além da vontade de vencer demonstrada. Na partida do último sábado, lhe foi concedida a permissão para cobrar o pênalti que ele mesmo sofreu. O camisa 7 sabe desse "abraço" e também dá o mérito da união ao trabalho de Fernando Diniz.

- Todo mundo sabe que se você coloca essa vontade de ganhar dentro de você, o grupo abraça, acho que cada um está fazendo, eu fiz, o Daniel fez o gol, na hora em que o Reinaldo deu a assistência para o Daniel todo mundo foi comemorar. Então essa união do grupo vai poder nos dar muitas alegrias, mas isso se deve muito ao treinador, ele tem muito mérito nisso e a gente tem que escutar cada vez mais ele, que ele tenha uma luz para nos ajudar e tenho certeza que nós jogadores compramos a ideia dele e vamos fazer por merecer até o final do ano - disse Pato na zona mista após vencer o Oeste.

Em sua entrevista coletiva, Fernando Diniz falou sobre seu jeito de trabalhar com os atletas e a preocupação com o bem estar deles além do gramado. Para ele, por isso há essa empatia entre técnico e jogadores, o que permite que todos estejam na mesma sintonia e apresentem resultados dentro de campo.

- A maneira de trabalhar é gostar dos jogadores, ter preocupação com eles. É meu pilar central de trabalho. Eles terminam a carreira aos 35 anos e a maioria ainda termina mal. Eu trabalho com isso o tempo todo e o jogador vê que é algo verdadeiro meu. O caminho se abre para prender a atenção deles, o futebol é coletivo e depende de todos. Jogamos nossas vidas a cada jogo e o mais legal é quando essa união atinge resultado e alegra o torcedor. A simbiose entre torcida e elenco é o mais importante, e o tipo de futebol que praticamos ajuda - explicou o comandante após a goleada sobre o Oeste.

A torcida são-paulino fica na expectativa para que esses resultados continuem sendo colhidos nos jogos seguintes do time. O próximo será no domingo, diante da Ponte Preta, às 16h, no Morumbi, pela oitava rodada do Paulistão-2020. No momento, o Tricolor ocupa a liderança do Grupo C da competição.

Futebol