PUBLICIDADE
Topo

Chelsea

Novo dono do Chelsea pretende investir R$ 1 bilhão em contratações

Todd Boehly (centro), novo dono do Chelsea, durante jogo contra o Wolves - Catherine Ivill/Getty Images
Todd Boehly (centro), novo dono do Chelsea, durante jogo contra o Wolves Imagem: Catherine Ivill/Getty Images

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

25/05/2022 11h06

Classificação e Jogos

Após as sanções sofridas pelo ex-dono do Chelsea, Roman Abramovich, o clube ficou proibido de contratar, vender ou renovar contratos de jogadores. Agora, após a Premier League e o governo britânico aprovarem a aquisição do time inglês, a ideia do empresário Todd Boehly é recuperar o tempo perdido.

Segundo informações do jornal The Telegraph, o novo proprietário pretende desembolsar 200 milhões de euros (equivalente a mais de R$ 1 bilhão) para o técnico Thomas Tuchel utilizar no mercado de transferências.

O noticiário afirma que Boehly deseja diminuir a diferença da equipe londrina para Manchester City e Liverpool , que deixaram o Chelsea para trás na disputa pelo título do Campeonato Inglês.

O embargo sofrido pelo clube causou diversos prejuízos. Dentre eles, a saída de dois importantes zagueiros do elenco: Antonio Rudiger e Andreas Christensen. O primeiro ainda não anunciou seu futuro, mas está próximo de reforçar o Real Madrid na próxima temporada. Já o segundo está apalavrado com o Barcelona.

Com o montante em mãos, o alemão Thomas Tuchel já estaria atrás de jogadores que podem se tornar alvos de mercado. O zagueiro Jules Koundé, do Sevilla, encabeça a lista como um candidato a substituir Rudiger.

A publicação reforça, porém, que parte da quantia investida por Boehly pode vir da venda de jogadores. De acordo com a imprensa inglesa, o meia-atacante Hakim Ziyech, o atacante Pulisic e o centroavante Timo Werner podem deixar a equipe.

Chelsea