PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Santos ganha tempo para resolver 'bomba atômica' de Cueva: "Punição iminente"

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

30/10/2020 15h33

O Santos ganhou tempo para resolver o caso de Christian Cueva, atualmente no Malatyaspor (TUR). O Peixe deve quase R$ 40 milhões, na cotação atual, ao Krasnodar (RUS) pela contratação em 2019.

O Krasnodar acionou a Fifa para receber do Alvinegro imediatamente. Para evitar punições neste momento, o departamento jurídico santista recorreu na Corte Arbitral do Esporte (CAS). E, por ora, não há previsão de sanções.

"A gente apaga um incêndio por hora. Cada hora é uma bomba atômica diferente. Atrasamos a coletiva marcada para 12h pois estávamos resolvendo problema do Cueva no jurídico. Vem aí mais uma punição na Fifa. Santos está condenado. Nosso jurídico suspendeu temporariamente a decisão. Problema vai estourar a qualquer momento. Sempre aparece outro problema", disse o presidente em exercício, Orlando Rollo, nesta sexta-feira.

"Os processos, quando chegam na Fifa, evoluem de acordo com a punição. A partir do momento que existe a obrigação da Fifa para efetuar pagamento, se o clube não o faz vêm as penalidades. Perda de seis pontos, queda de divisão, proibição de jogar competições internacionais. Evoluem com o tempo e as janelas. Nosso jurídico conseguiu temporariamente suspender essa decisão de maneira habilidosa. Processo não terminou, mas a punição é iminente no futuro. Cueva não deveria ter vindo, negociação catastrófica. Mandamos Bruno Henrique (ao Flamengo, por R$ 23 milhões), por valor inferior ao do Cueva. Quem entende de futebol sabe que isso não deveria ser feito. Foi uma negociação desastrada que vai ocasionar mais um processo", completou.

Enquanto isso, o Santos processa Christian Cueva por abandonar o clube neste ano. Ele forçou a sua ida para o Pachuca (MEX), onde não se firmou e já foi para a Turquia. O Pachuca foi vinculado à ação.

A Fifa liberou Cueva para jogar no México, mas permitiu ao Santos o pedido de indenização no valor da multa rescisória: 100 milhões de euros (R$ 670 mi). A ideia do Peixe é receber de Cueva/Pachuca e fazer acordo com o Krasnodar. .

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Futebol