Renovação e desapego: O que jogo 'sem valor' indica para o novo Corinthians

O Corinthians venceu o Coritiba em duelo com poucos holofotes na rodada decisiva do Brasileirão. Apesar de ter apenas cumprido tabela na partida diante do fim do risco do rebaixamento e confirmado na Sul-Americana, o time comandado por Mano Menezes deu pistas do que projeta para o ano que vem.

O que mostrou

O time pode ter que se virar sem alguns medalhões. Cássio e Renato Augusto nem sequer viajaram ao Paraná — eles foram poupados por desgaste físico, segundo a justificativa oficial do clube — e têm futuro incerto. O goleiro e ídolo corintiano já deixou a permanência em aberto, embora tenha contrato até o final do ano que vem, enquanto o vínculo do meia se encerra agora em dezembro. Fábio Santos, por sua vez, vai se aposentar e é baixa certa.

Já outros podem renovar. O zagueiro Gil e o meio-campista Giuliano também estão em fim de contrato, mas melhoraram de rendimento com Mano Menezes e veem aumentar a chance de estenderem o vínculo, assim como o uruguaio Bruno Méndez. O mesmo se aplica a Maycon, que está emprestado pelo Shakhtar Donetsk (UCR) e também pode seguir no clube do Parque São Jorge. Dos quatro, Gil e Bruno Méndez jogaram contra o Coritiba. Giuliano e Maycon foram poupados.

Jovens ganham espaço para crescer. Caetano e Matheus Araújo receberam mais oportunidades e corresponderam nesta reta final. Wesley e Giovane estão sendo lapidados e podem despontar no ano que vem. Guilherme Biro é outro que foi testado, tendo sido titular contra o Coxa pela primeira vez com o atual treinador, e anima para a próxima temporada. Gabriel Moscardo é um caso à parte, já que se provou mesmo com a pouca idade.

Romero artilheiro é realidade. O atacante paraguaio enfrentou muita desconfiança em seu retorno, mas terminou o ano como a grande estrela do time. Foram seis gols marcados nos últimos seis jogos, tendo sido decisivo para a permanência do Corinthians na Série A. Ele deixou o dele contra o Coxa.

Fausto Vera desencanta na saideira de 2023. O volante argentino foi contratado com grande expectativa, mas perdeu espaço com Luxemburgo e oscilou durante o ano. Ele também foi recuperado por Mano e demorou 12 meses e 47 jogos até marcar ontem pela primeira vez no clube. O camisa 5 pode estar mais adaptado em 2024, ter sequência e crescer no time.

Férias e reformulação

Mano Menezes, técnico do Corinthians, durante o jogo contra o Coritiba, pelo Brasileirão
Mano Menezes, técnico do Corinthians, durante o jogo contra o Coritiba, pelo Brasileirão Imagem: Gabriel Machado/Agif

Mano Menezes iniciará o planejamento para 2024 nos próximos dias. Terminada a temporada, ele se reunirá com o presidente eleito, Augusto Melo, para definir os próximos passos.

Continua após a publicidade

O técnico até descartou entrar de férias imediatamente para "acelerar o processo". Mano frisou que quer recuperar o "tempo perdido" sem tratar de renovações e que a postura tomada não foi falta de respeito com os jogadores.

Prefiro ficar sem férias nos próximos dias do que ter incômodos na retomada depois. É hora de acelerar o processo, Temos que recuperar o tempo perdido. Tínhamos prioridade para resolver coisas que só resolvemos no domingo passado [permanência na Série A]. Por isso, não tratamos desse assunto [renovações] antes, não é falta de respeito com esses jogadores. Isso vai ser tratado agora, com a nova direção que chega Mano Menezes, em coletiva

O "novo Corinthians" mira reforços em praticamente todas as posições. A ideia de reformulação é compartilhada entre Mano e Augusto Melo.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes